IX Simpósio Internacional do Kiwi – 6 a 9 de Setembro 2017 – Porto

IX Simpósio Internacional do Kiwi – 6 a 9 de Setembro 2017 – Porto

A Associação Portuguesa de Horticultura (APH) organiza, de 6 a 9 de Setembro, no Hotel Ipanema Park, no Porto, o IX Simpósio Internacional do Kiwi. Está confirmada a presença de 220 investigadores e empresários oriundos de 20 países onde a produção de kiwi é mais relevante, entre os quais China, Chile, Nova Zelândia, Itália, Espanha, Portugal e Turquia.

Neste que é o maior evento técnico-científico mundial sobre o kiwi serão apresentados trabalhos sobre toda a cadeia de valor do kiwi, desde a obtenção e melhoramento de variedades até ao consumo. Entre as muitas novidades que serão reveladas destacam-se: novas variedades de kiwi de polpa amarela e vermelha e variedades tolerantes à seca, tecnologias inovadoras para conservar o kiwi sem recurso a produtos químicos, novas abordagens para combater e controlar o cancro do kiwi, doença que afeta as plantas e tem forte impacto na produção em todo o mundo, e novos sistemas de condução dos pomares.

Esta é, por isso, uma oportunidade única para encontrar e discutir com os principais especialistas mundiais da cadeia de valor do kiwi, um fruto que é cada vez mais apreciado por consumidores em todo o mundo devido às suas propriedades organoléticas e nutraceuticas.

O simpósio encerra com uma visita técnica às principais regiões produtoras de kiwi no Norte de Portugal e no sul da Galiza (Espanha), no dia 9 de setembro, onde os participantes poderão visitar pomares de kiwi de polpa verde (Hayward), de polpa amarela (Gold) e da espécie arguta, e discutir com os proprietários das explorações agrícolas as técnicas de condução da cultura em diferentes países, suas vantagens e desvantagens.

«As sessões do simpósio trarão à discussão o estado da arte da tecnologia de produção, aspetos económicos e de marketing do kiwi num contexto de maior sustentabilidade. Oradores de topo vão dar a conhecer as principais mudanças que ocorreram na cadeia de valor do kiwi, desde a sua introdução nos circuitos comerciais, fazendo uma análise sobre a situação presente e os desafios do futuro próximo», afirma Maria Dulce Antunes, presidente da Comissão Científica do simpósio.

O Simpósio Internacional do Kiwi decorre a cada três anos, tendo a edição anterior acontecido na China, em Setembro de 2014. A 9ª edição é coorganizada pela Associação Portuguesa de Horticultura, a Universidade do Algarve e a Universidade de Vigo, sob a égide da Sociedade Internacional de Ciências Hortícolas (ISHS).
A agro-indústria do kiwi está em fase de crescimento. O valor anual das exportações mundiais de kiwi ascende a cerca de 2 mil milhões de euros (dados relativos a 2016). O maior exportador é a Nova Zelândia, seguido de Itália. Portugal exporta por ano kiwis no valor de 10 milhões de euros.

→Consulte o programa  aqui←

→Para efectuar a sua inscrição aceda aqui←

Mais informação aqui 

Comente este artigo
Anterior Caloiros da católica-lisbon “arregaçam as mangas” para a apanha da batata
Próximo El gasto de los enoturistas roza ya los 157 euros diarios

Artigos relacionados

Últimas

ONU aconselha dieta à base de plantas e alimentos de origem animal sustentáveis para combater alterações climáticas

[Fonte: Vida Rural]

O mais recente relatório do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas (IPCC), da ONU, afirma que uma dieta à base de plantas e alimentos de origem animal produzidos de forma sustentável pode ajudar a combater as alterações climáticas. […]

Últimas

Coimbra tem os melhores “Sommelier do Ano”

António Coelho (Lasarte, Barcelona), Luís Moura (Dux Petiscos e Vinhos, Coimbra), Pedro Santos (Rei dos Leitões, Mealhada) e Rui Miguel Madeira (Areias do Seixo, Torres Vedras) são os quatro nomeados para a categoria “Sommelier do Ano” dos prémios “Melhores do Ano 2016”, pela revista WINE – A Essência do Vinho. […]

Últimas

Já existe um robot capaz de colher 25 mil framboesas por dia

[Fonte: Vida Rural]

A Fieldwork Robotics, empresa da Universidade de Plymouth, e a Hall Hunter juntaram-se para criar um robot que consegue colher mais de 25 mil framboesas por dia, uma média superior às 10 mil que um trabalhador humano consegue colher em oito horas de trabalho diário. […]