Quase 80% das árvores plantadas em zonas de incêndio morreram

Quase 80% das árvores plantadas em zonas de incêndio morreram

Entre 70% a 80% das árvores plantadas para reflorestar as áreas ardidas nas matas nacionais do litoral morreram, revelou na passada sexta-feira (8 de março) o presidente do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). De acordo com Rogério Rodrigues, há necessidade “de fazer retanchas [substituições] em cerca de 70 a 80% das áreas”.

De acordo com o presidente do ICNF, “de 2018 para 2019, tivemos grandes taxas de mortalidade”, graças a “um ano muito seco” e “picos de 45 a 47 graus centígrados no verão”. “Essas áreas terão de ser replantadas”, disse ainda, revelando que em terrenos como a Mata Nacional de Leiria, o normal são mortalidades de 20 a 30%.

“Se tivermos outonos muito chuvosos e primaveras não muito secas, mas chuvosas, toda a planificação terá um grau de sucesso ainda maior e, na que já tiver ocorrido, teremos menos mortalidade”, explicou Rogério Rodrigues.

O presidente do ICNF garantiu ainda que existe capacidade de resposta por parte dos viveiros nacionais para “fornecer plantas para mais de uma década. (…) Finalmente conseguimos ir melhorando o ritmo de produção dos viveiros de Amarante, da Malcata e também no sul do país. Os nossos viveiros estão preparados para a plantação de 2019, 2020, e, a partir daí, para que todo o trabalho de arborização esteja concluído”, referiu.

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Governo aprova contrato de investimento de 10,7 milhões para projeto de microalgas
Próximo Município de Anadia cria rede de percursos pedestres no concelho

Artigos relacionados

Últimas

Oferta de estágio – Engenheiro Florestal – Coimbra

A Floponor SA, pretende contratar um(a) Estagiario(a)na área de Engenharia Florestal. […]

Nacional

É na agricultura que mais nascem novas empresas

O setor da Agricultura e Pescas é aquele que tem registado o maior crescimento no número de empresas no país. De acordo com um estudo recentemente divulgado pelo Banco de Portugal, […]

Últimas

UE renova aprovação da substância activa metalaxil-M mas com restrições


A DGAV — Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária informa que foi publicado o Regulamento de Execução (UE) 2020/617 da Comissão de 5 de Maio de 2020 que renova a aprovação da substância activa metalaxil-M, […]