O subsolador

O subsolador

O subsolador é um tipo de alfaia que rasga o solo até uma grande profundidade, mas sem o revirar. A sua utilização tem como função primeira a eliminação do calo de lavoura, que advém da execução de lavouras frequentes com outras alfaias.

O subsolador é uma alfaia de corpos fixos, isto é, não existem elementos móveis, como, por exemplo, a fresa e, como é uma alfaia que atinge profundidades de solo apreciáveis, é de construção robusta .Quando recorremos a lavouras intensivas numa área de terreno, logo abaixo da profundidade normal de lavoura da charrua (40/50 cm), forma-se uma camada impermeável de solo, na qual não penetram raízes e cuja drenagem é reduzida. A compactação do solo agrava-se pelo não revolvimento e pelo seu uso intenso. Além disso, o aumento no tamanho de tratores, semeadoras e distribuidores de fertilizantes leva mais peso ao local.

De facto, quando compactada, a terra apresenta uma redução apreciável de macroporosidade, que é a quantidade disponível de ar que o solo proporciona às plantas. Ora, a passagem do subsolador destrói o calo de lavoura aumentando a espessura efetiva de solo útil em termos de atividade agrícola.

O subsolador pode também ser utilizado para romper solos devolutos muito compactos .

A subsolagem permite a infiltração da água a profundidades superiores às de outras lavouras executadas com outras alfaias, mas é uma das operações agrícolas que requer maior consumo energético, devido à elevada potência requerida para a sua execução. Dessa forma, o desempenho adequado é de extrema importância para que a sua utilização se justifique. O espaçamento entre hastes do subsolador e a velocidade de deslocamento do conjunto trator/implemento são fatores que influenciam a sua eficácia.

A regulação da verticalidade, que é obtida assegurando a horizontalidade dos dois pontos inferiores de engate à TDF da alfaia em relação ao solo, é essencial para uma boa subsolagem, assim como a sua profundidade, que é regulada por meio do ponto de engate hidráulico da TDF.

António Henrique Fernandes Ferreira
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

O artigo foi publicado originalmente em DICAs.

Comente este artigo
Anterior Declaração de existências de apiários 2021
Próximo Incêndios: Dominado às 18:40 fogo no concelho de Odemira

Artigos relacionados

Sugeridas

1.ª Ação de Divulgação e Transferência de Conhecimento: Figueiras – cultivares produtoras de figos lampos

Decorreu no passado dia 23 de junho, no INIAV,I.P. – Estação Nacional de Fruticultura Vieira Natividade (ENFVN), em Alcobaça, a 1ª Ação de […]

Cotações PT

Cotações – Azeite e Azeitona – Informação Semanal – 13 a 19 Novembro 2017

[Fonte: Agricultura e Mar]
Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas
Azeitona de mesa
Foi dada por iniciada a campanha de comercialização de azeitona de mesa na área de mercado de Freixo-de-Espada à Cinta e prosseguiram as campanhas nas áreas de mercado de Elvas e Castelo Branco. […]

Notícias emprego

Resoluções sobre condições dos imigrantes no Perímetro do Mira aprovadas

A Comissão Parlamentar de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação aprovou, no final da passada semana, os projectos de resolução do PSD, Bloco de Esquerda, PCP e PS sobre a oferta de habitação e condições sociais aos […]