Setor hortoindustrial analisa campanha de 2019 – 4 de dezembro – Cartaxo

Setor hortoindustrial analisa campanha de 2019 – 4 de dezembro – Cartaxo

Já há vários anos que o COTHN, em colaboração com a FNOP, realiza anualmente os balanços das culturas mais representativas do setor hortoindustrial, nomeadamente o tomate, o pimento e o brócolo.

Diz aquela entidade que estes balanços reúnem diversas entidades ligadas à produção e à indústria, mas também os  fornecedores de fatores de produção e com eles pretende-se estabelecer uma rede que uma vez por ano discuta a área de produção (ha), a produtividade, a qualidade da produção, os principais problemas registados (condições de clima, solo, pragas, doenças…), as suas variações em relação a anos transatos e as perspetivas comerciais.
E edição de 2019 do Balanço da Campanha das Culturas Hortoindustriais realiza-se a 4 de dezembro no Museu do Vinho, no Cartaxo, e conta com a colaboração do CCTI na organização.
Esta iniciativa contará com a apresentação dos trabalhos desenvolvidos no âmbito do grupo operacional – Qualitomate e ainda a participação de stakeholders que abordarão os principais aspetos técnicos que caracterizaram a campanha.

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Comente este artigo
Anterior GNR apreende mais de 100 cavalos em explorações pecuárias do distrito de Beja
Próximo Núcleo de Investigação e Desenvolvimento aposta em novos produtos e processos no Vinho Verde

Artigos relacionados

Nacional

Academia do Vinho Verde tem curso sobre negociações e venda. Parceria com a Porto Business School

A Academia do Vinho Verde vai realizar um curso dedicado às “Negociações e Venda”, de 14 a 15 de Novembro, na Casa do Vinho Verde, […]

Últimas

Fruit Attraction 2020 – 20 a 22 de outubro – Madrid

The new international meeting point for the cold food logistics chain
IFEMA creates Fresh Food Logistics, the new sectorial platform at the […]

Sugeridas

Estudo sugere que a Agricultura intensiva é menos poluente?

Os campos agrícolas que se rotulam mais amigos do ambiente, necessitam de mais terra e podem provocam maiores custos ambientais do que uma agricultura de elevada produtividade – intensiva. […]