CAP lembra que ainda falta o Plano Estratégico da Política Agrícola Comum

CAP lembra que ainda falta o Plano Estratégico da Política Agrícola Comum

A Confederação dos Agricultores de Portugal considera que há capacidade nacional para os desafios desta nova PAC com maior ambição em termos ambientais.

Mas o presidente da confederação, Eduardo Oliveira e Sousa, refere que o PEPAC português – o Plano Estratégico da Política Agrícola Comum – está muito atrasado e faltou discussão técnica.

A nova Política Agrícola Comum entra em vigor a 1 de janeiro de 2023. Até lá, há um período transitório e vai vigorar até 2027.

O artigo foi publicado originalmente em RTP.

Comente este artigo
Anterior Uma Escola aberta ao mundo - Luís Rochartre Álvares
Próximo Agroalimentar na Europa: Dados e Tendências

Artigos relacionados

Últimas

Barragem do Pisão: “vai ser fator de intensificação da agricultura e retirar caudal ao Tejo” – Associação Ambientalista Zero

No mês de agosto, os caudais no Rio Tejo tem-se mantido muito baixos, com elevadas oscilações ao longo dos dias, com impactes no ecossistema ribeirinho e consequências […]

Sugeridas

Estão abertas as candidaturas ao Prémio Especial Porco D’Ouro MAFDR

Durante o mês de maio estão abertas as candidaturas ao Prémio Especial Porco D’Ouro MAFDR à Sanidade, Bem-Estar Animal e Ambiente. […]

Cotações PT

Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 8 a 14 Julho 2019

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas
As cotações médias nacionais os novilhos de 12 a 24 meses de raça Turina e cruzado de Charolês, […]