Legislação europeia dificulta proteção biológica das culturas

Legislação europeia dificulta proteção biológica das culturas

Investigadores da Universidade de Wageningen, na Holanda concluíram, num estudo publicado na revista científica “BioControl”, que a legislação da UE torna desnecessariamente caro, pesado e demorado o registo de soluções biológicas para controlo de pragas.

Para registar um produto são necessários em média 5 anos.

«Comprovámos cientificamente que os agentes de controlo biológico devem ser avaliados de forma diferente dos produtos fitofarmacêuticos. O que não está a acontecer. Para que sejam dados passos concretos rumo à agricultura sustentável, os agentes de controlo biológico devem ser autorizados mais rapidamente e com menores custos», defende Jürgen Köhl, autor principal do estudo.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Anterior Pagos de la PAC: Denuncian que ni se abonó todo lo de octubre ni se ha pagado lo prometido para diciembre
Próximo CICYTEX lança guia de boas práticas para a “dehesa” e o montado

Artigos relacionados

Dossiers

La estabilidad se impone en el mercado de las canales de vacuno

Semana de estabilidad en el mercado de las canales de vacuno, donde han predominado las repeticiones en las cotizaciones, aunque también se anotaron subidas en los machos, […]

Últimas

Pagamentos de Setembro 2017

No dia 29 de setembro de 2017, conforme procedimento habitual, o IFAP irá proceder a pagamentos num montante total de cerca de 56 milhões de euros*

Últimas

Região de Aveiro avança com projetos e obras para defesa do Baixo Vouga Lagunar


O Conselho Intermunicipal da Região de Aveiro adjudicou a elaboração do projeto do “Sistema Primário de Defesa do Baixo Vouga Lagunar” […]