Legislação europeia dificulta proteção biológica das culturas

Legislação europeia dificulta proteção biológica das culturas

Investigadores da Universidade de Wageningen, na Holanda concluíram, num estudo publicado na revista científica “BioControl”, que a legislação da UE torna desnecessariamente caro, pesado e demorado o registo de soluções biológicas para controlo de pragas.

Para registar um produto são necessários em média 5 anos.

«Comprovámos cientificamente que os agentes de controlo biológico devem ser avaliados de forma diferente dos produtos fitofarmacêuticos. O que não está a acontecer. Para que sejam dados passos concretos rumo à agricultura sustentável, os agentes de controlo biológico devem ser autorizados mais rapidamente e com menores custos», defende Jürgen Köhl, autor principal do estudo.

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Comente este artigo
Anterior Financiamento do Green Deal preocupa eurodeputados portugueses
Próximo CICYTEX lança guia de boas práticas para a “dehesa” e o montado

Artigos relacionados

Últimas

PDR2020: Melhoria da Eficiência dos Regadios Existentes – Tipologia Estudos e projetos de reabilitação/modernização

Operação 3.4.2 – Melhoria da Eficiência dos Regadios Existentes – Tipologia Estudos e projetos de reabilitação/modernização (12º Anúncio) […]

Comunicados

Agroglobal 2021 presencial a 7, 8 e 9 de setembro

Começámos os preparativos para esta edição da Agroglobal com a esperança que os dias 7, 8 e 9 de Setembro pudessem ser o reencontro físico do setor agrícola. […]

Últimas

PAC tem apoiado projetos agrícolas que destroem habitats protegidos – Zero

A associação ZERO critica o apoio comunitário concedido a projetos agrícolas “que destruíram habitats protegidos” na área do Alqueva, esperando […]