Dia Mundial do Vigilante da natureza: obrigada Sr. Agricultor – Marisa Costa

Dia Mundial do Vigilante da natureza: obrigada Sr. Agricultor – Marisa Costa

A agricultura, a natureza e o ambiente!

Hoje, 31 de julho celebramos o dia mundial do vigilante da natureza. Este dia é conhecido como World Ranger Day, e embora pouco conhecido no nosso país, hoje homenageamos o trabalho de todos os guardas florestais e o seu importante papel na conservação da flora e fauna selvagem.

Neste dia, sendo eu agricultora, não posso deixar de relembrar o papel silencioso, mas imprescindível dos agricultores nesta importante missão de preservar a natureza e os seus recursos.

É no verão que o trabalho dos guardas florestais ganha maior projeção devido ao elevado risco de incêndio e é exatamente neste quadro que os agricultores são os seus mais importantes parceiros.

Os agricultores são os arquitetos da paisagem. Ao produzir alimentos e cultivarem os campos, pintam de cor verde a paisagem, que caso contrário daria lugar a matagais, rodeados de mato, árvores e animais selvagens, contribuindo para um maior risco de incêndios que rapidamente destruiriam habitações e empresas.

Se sobrepusermos os mapas dos incêndios com a produção agrícola, rapidamente percebemos que há uma relação direta do aumento do número de incêndios onde não há agricultura.

Como seria o nosso país sem agricultura? Como seriam as ilhas da Madeira e dos Açores sem a prática agrícola? Como seria o Douro Vinhateiro sem a produção de vinho? Como seria a paisagem alentejana sem a criação de porcos alentejanos ou sem a produção de cereais, frutos secos, vinho e as uvas?

A agricultura, a natureza e o ambiente andam de mãos dadas. O setor agrícola é o mais interessado em proteger o ambiente. A agricultura tem uma relação de interdependência com o ambiente, sofrendo bastante com o impacto das alterações climáticas, da degradação dos recursos hídricos e da perda de biodiversidade.

É fundamental, continuar a reforçar, uma vez mais, o papel da agricultura na conservação da natureza. Sem holofotes nem grande reconhecimento público os agricultores são os que mais apoiam o trabalho dos vigilantes da natureza. É indiscutível que este setor contribui para o desenvolvimento das espécies protegidas, para a conservação dos habitats e para a preservação da paisagem. Os agricultores são verdadeiros vigilantes da natureza, garantem a conservação dos solos e da água (respeitando os critérios regulamentados pelas regras comunitárias), produzem alimento para a fauna e um vasto leque de habitats favoráveis à biodiversidade.

Na agricultura como em todos os setores, são necessários mecanismos de fiscalização e controlo, e isso será sempre a garantia para a harmonia entre todos.

Não estará na altura de quantificarmos o valor económico do nosso trabalho nos ecossistemas?

Não está na altura de levantamos a nossa voz para que se perceba que os agricultores são os “heróis anónimos”?

Quanto vale o trabalho dos agricultores no sequestro de carbono?

Quanto vale o trabalho dos agricultores na retenção de minerais?

Quanto vale o trabalho dos agricultores no ciclo hidrológico?

Quanto vale o trabalho dos agricultores no combate à desertificação e na fixação da população?

Quanto vale o papel dos agricultores e preservação do património cultural?

Quanto vale o papel dos agricultores no turismo?

Os agricultores precisam de COMUNICAR! VALORIZAR! DAR A CONHECER! É importante continuar a comunicar o nosso trabalho e fazer chegar a opinião pública, a relação harmoniosa dos agricultores com a natureza e o ambiente.

Marisa Costa

Vice–Presidente da APROLEP

Comente este artigo
Anterior Agroglobal: O que vai acontecer a 9, 10 e 11 de Setembro?
Próximo O Primeiro-Ministro que incendiou a DGAV - António Paula Soares

Artigos relacionados

Nacional

Foi suspenso processo eleitoral na Casa do Douro

O Ministério da Agricultura determinou hoje a suspensão do processo eleitoral na Casa do Douro enquanto vigorar o estado de emergência […]

Últimas

Esclarecimento sobre a Reestruturação da Vinha na Região Távora-Varosa e o Programa VITIS

A Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte (DRAPN), em colaboração com a Comissão Vitivinícola Regional Távora-Varosa e com a Cooperativa Agrícola do Távora, […]

Últimas

Caldas da Rainha recebe conferência sobre estatuto da agricultura familiar

Tem lugar na tarde de hoje, 12 de Julho, no auditório da Comunidade Intermunicipal do Oeste, […]