Os dinamarqueses vão plantar quase um milhão de árvores… sem saírem do sofá

Os dinamarqueses vão plantar quase um milhão de árvores… sem saírem do sofá

O convite foi lançado — e os dinamarqueses aceitaram: este sábado, 14 de Setembro, a emissora dinamarquesa TV2 transmitiu um programa em directo para convidar os espectadores a doarem dinheiro para plantar árvores. O objectivo, como contou ao The Guardian o produtor Martin Sundstrøm, era angariar 20 milhões de coroas dinamarquesas (cerca de dois milhões e meio de euros): uma parte a ser entregue à Sociedade Dinamarquesa para a Conservação da Natureza para plantar as árvores e outra para ajudar o Fundo Mundial para a Natureza (WWF – World Wildlife Fund) a salvar as florestas tropicais.

Conseguir o financiamento para semear um milhão de árvores era o grande propósito e o resultado não ficou muito longe: foi angariado o suficiente para plantar 914.233 árvores. As doações foram feitas a título individual — através de uma chamada ou SMS — ou empresarial, através do preenchimento de um formulário no site da campanha.

“Acho maravilhoso ver como a Dinamarca criou um foco no clima e a importância de árvores no nosso mundo”, disse Lotte Lindegaard, do canal TV2 ao Sustainability Times. “Claro que isto não pode ser uma acção isolada. Temos que trabalhar para preservar a floresta, mas isto é um passo na direcção certa.”

O programa foi transmitido a partir da floresta Gisselfeld Klosters e coube ao primeiro-ministro Mette Frederiksen dar o pontapé de saída, ao plantar uma árvores Os espectadores que fizeram uma doação apadrinharam automaticamente árvores da iniciativa “folk forests“: florestas que vão ser criadas em 600 hectares de terra junto de cidades dinamarquesas (o mapa pode ser consultado aqui).

Depois do evento deste sábado, deverão realizar-se mais encontros para plantar árvores por toda a Dinamarca. O primeiro vai ser no Outono e espera-se que “na Primavera de 2020 aconteçam outros — dependendo de quanto for angariado”. 

Nicolai Hansson, editor da TV2, disse ao The Guardian ter consciência de que a acção “não vai resolver a crise climática”, mas que poderá ajudar as pessoas a sentir “que isto é algo tangível, algo do qual podem fazer parte e desfrutar quando visitarem as florestas e virem as árvores a crescer”. O produtor do evento espera que esta acção incentive outros países a fazer o mesmo.

As árvores têm um papel fundamental no combate às alterações climáticas, mas Sara Lom, CEO da associação inglesa The Tree Council, avisa: “Para plantar árvores suficientes para ajudar a mitigar as alterações climáticas é necessário que todos se envolvam — e rapidamente.”

Continue a ler este artigo no Público.

Comente este artigo
Anterior Pulverizadores: Inspeção obrigatória reduz para 3 anos
Próximo Exportações de vinho cresceram 2,5% entre janeiro e julho

Artigos relacionados

Últimas

Incêndios. Seis fogos ativos mobilizam 750 operacionais e 19 meios aéreos

A página da internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), que não dá conta de qualquer ocorrência importante, […]

Últimas

Organic Food Iberia 2019. participação portuguesa tem inscrições abertas

A representação nacional na Organic Food Iberia é realizada através do Portuguese Agrofood Cluster (PortugalFoods, Inovcluster, Agrocluster e Portugal Fresh) em colaboração com a AGROBIO e tem o apoio do Ministério da Agricultura, […]

Sugeridas

PDR2020 – Período de apresentação de candidaturas para operação 3.2.1. Investimento na Exploração Agrícola

Objetivo da Operação
Esta operação tem como objetivo apoiar a realização de investimentos na exploração agrícola destinados a melhorar o desempenho e a viabilidade da exploração, […]