Observatório diz que há “problemas que não estão completamente resolvidos”

Observatório diz que há “problemas que não estão completamente resolvidos”

Mais de mil bombeiros estiveram envolvidos no combate aos incêndios este fim-de-semana no centro do país

O Observatório Técnico Independente criado pelo Parlamento para acompanhar os incêndios florestais considerou este domingo que há “problemas que não estão completamente resolvidos”, acrescentando que vai fazer um relatório sobre os fogos deste fim-de-semana.

O presidente do observatório, Francisco Rego, afirmou que este organismo “não se vai pronunciar antes de ser feita uma análise bastante completa” sobre os incêndios que estão a lavrar há mais de 24 horas nos concelhos da Sertã e Vila de Rei (Castelo Branco) e que depois passou para Mação (Santarém).

Francisco Rego adiantou que o observatório, organismo criado pela Assembleia da República em 2018, vai fazer um relatório sobre estes fogos, mas só depois da época crítica de incêndios, em Outubro.

“O que tentamos fazer em termos de observatório é manter algum distanciamento e alguma frieza na análise das ocorrências”, disse, para justificar o facto em não se alongar sobre a forma como estão a ser combatidos estes incêndios.

No entanto, frisou que “é evidente que há indicadores que apontam para problemas que não estão completamente resolvidos”.

Os incêndios que lavram, desde sábado, nos concelhos da Sertã, Vila de Rei e Mação mobilizam mais de mil bombeiros e 15 meios aéreos, segundo a Protecção Civil.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Público.

Anterior Incêndios. Proença-a-Nova de prevenção caso seja atingido por fogo de Vila de Rei
Próximo Ventos fortes e altas temperaturas complicam fogo em Vila de Rei e Mação

Artigos relacionados

Notícias PAC pós 2020

Fenareg defende prioridade da modernização de regadios na PAC pós 2020

Num momento em que decorrem as negociações das propostas de reforma da PAC (Política Agrícola Comum) e do respectivo orçamento, os países do Sul da Europa devem concertar posições para defender apoios ao investimento no regadio e na modernização das infraestruturas de rega, […]

Últimas

Não de obra

O problema não é novo mas adensa-se de ano para ano. A dificuldade em encontrar mão de obra disponível para trabalhar nas explorações agrícolas está […]

Nacional

CDS questiona Governo sobre futuro do VITIS

Numa pergunta dirigida ao Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, os deputados do CDS-PP Patrícia Fonseca, Ilda Araújo Novo e Hélder Amaral querem saber o que vai o Governo fazer para financiar as reconversões da vinha nesta e na próxima campanha. […]