Ventos fortes e altas temperaturas complicam fogo em Vila de Rei e Mação

Continuam imparáveis os fogos que desde há mais de 30 horas consomem a floresta entre os concelhos de Sertã, Vila de Rei e Mação. A situação é muito complicada e só a madrugada poderá ditar condições para travar o incêndio. A Proteção Civil enviou novos reforços para o local.

“Em poucos minutos o fogo chegou a Cardigos, avançou à Roda e passou para Vale Dante”, contam os populares, muitos deles evacuados da praia fluvial. No Chão do Pião o fogo chegou do Carvalhal e das Casas da Ribeira. Muito povo, bombeiros e militares, todos “imparáveis para travar o fogo. Isto só pára quando arder tudo ou bater no queimado”, diz a população.

A Proteção Civil não confirma casas ardidas, mas barracões e algumas alfaias já foram consumidas pelas chamas.

O agravar da situação começou a meio da tarde, cerca das 16 horas, com a mudança do vento. Ao lado, na Sertã, um reacendimento ditou nova aflição na Rolã.

Nesta altura o fogo tem três frentes e “todas continuam sem solução”, explicam os bombeiros. O fogo prossegue empurrado pelo vento e são os “reacendimentos o que mais atrasa o combate à cabeça do fogo”. Os próprios meios aéreos “tem dificuldades em fazer descargas e tem valido um avião de coordenação, equipado com uma câmara térmica, que tem apontado os pontos mais quentes”.

O facto de ser domingo, e de haver mais pessoas nas aldeias, ajudou a uma maior mobilização popular, mas parte do efetivo de combatentes “luta há mais de 24 horas contra as chamas”, explica um dos comandantes. Para fazer a rotação das equipas e reforçar algumas frentes foram deslocadas para o local novas colunas de reforço, da Guarda e de Aveiro. No local dos dois incêndios estão perto de 1200 bombeiros e 16 meios aéreos.

A expectativa da Proteção Civil, que tem marcado novo ponto de situação para as 20 horas, é que a noite traga alguma acalmia e facilite, com a queda das temperaturas, o combate.

Mas a meteorologia não promete melhorias, apesar do aumento da nebulosidade, com previsões de trovoadas para segunda-feira, que terá tempo quente e vento fraco.

O artigo foi publicado originalmente em Expresso.

Comente este artigo
Anterior Observatório diz que há “problemas que não estão completamente resolvidos”
Próximo Governo suspeita de mão criminosa nos incêndios na região do Pinhal Interior

Artigos relacionados

Nacional

Paula Coutinho é a nova responsável de Marketing da Asfertglobal

A Asfertglobal conta, desde este mês, com Paula Coutinho como Marketing Manager.
Com mais de 12 anos de experiência na área da Comunicação e Jornalismo, […]

Últimas

Montalegre: plano municipal de combate à vespa velutina já fez 13 mil capturas

A Câmara Municipal de Montalegre elaborou um Plano Municipal de Combate à Vespa Velutina, também conhecida por vespa asiática. Este ano de 2019 fez seis monitorizações onde foram capturadas 3.990 vespas velutina e 9.013 vespas crabro, […]

Últimas

População contesta instalação de refinaria de bagaço de azeitona em Trancoso

População e autarcas contestam a construção de uma refinaria de bagaço de azeitona nas proximidades da aldeia de Cogula, no concelho de Trancoso, […]