Ovelhas atacadas no curral em Freixedelo Foto: DR Lobos matam 24 ovelhas em aldeia de Bragança

Lobos matam 24 ovelhas em aldeia de Bragança

Numa semana, atacaram duas vezes o mesmo rebanho. Proprietária queixa-se de milhares de euros de prejuízo.

Um ataque de lobos a um rebanho em Freixedelo, freguesia de Grijó de Parada, em Bragança, resultou em 24 ovelhas mortas e várias feridas. Os prejuízos devem rondar os 3000 euros, segundo revelou ao JN a proprietária, Isaura Rodrigues.

A pastora conta que na madrugada do passado sábado os lobos entraram no estábulo, mataram e feriram vários animais. “São ovelhas novas, com dois ou três anos, várias estavam para parir. As que morreram, mais as que ficaram feridas e vão abortar, perfazem um prejuízo avultado, seguramente de alguns milhares de euros. Além de que os cordeiros que iriam nascer também teriam valor comercial “, calcula Isaura Rodrigues.

Três na primeira

Este foi o segundo ataque de lobos ao seu rebanho no espaço de uma semana.

No passado dia 18, aqueles animais selvagens já tinham feito uma primeira investida, que resultou em três ovelhas mortas, seis feridas e três desaparecidas.

Desta vez, segundo a pastora, os lobos seguiram o rasto de outro rebanho da aldeia e acabaram por entrar no curral onde estavam os seus animais, cerca de 300 cabeças.

“Um vizinho veio de madrugada avisar que tinha avistado umas 20 ovelhas na rua. O meu marido e o meu filho levantaram-se e foram para lá. Encontraram muita agitação no curral, com algumas ovelhas entaladas, a tentar fugir, várias mortas e outras feridas. Ainda avistaram um lobo num lameiro próximo, mas julgo que terão sido vários face aos estragos. Também não sabemos quanto tempo terão estado dentro da corriça”, referiu Isaura Rodrigues, que não tem dúvidas que a matança foi obra de lobos.

“O meu filho ainda conseguiu filmar o lobo que estava no lameiro com o telemóvel. Não há dúvidas”, acrescentou a proprietária da exploração.

Técnicos do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas deslocaram-se a Freixedelo no sábado para avaliar o tipo de ataque e o levantamento dos prejuízos.

Outro em julho

Em julho, um pastor de Caravela, no concelho de Bragança, queixou-se que os lobos atacaram o seu rebanho dentro da corriça em duas ocasiões na mesma semana. O resultado foram um cão e seis ovelhas mortos e várias feridas.

O artigo foi publicado originalmente em Jornal de Notícias.

Comente este artigo
Anterior Asia Fruit Logistica acontece em formato digital - 18 a 20 de novembro
Próximo 4º relatório provisório de incêndios rurais: 1 de janeiro a 15 de agosto

Artigos relacionados

Blogs

A utilização de plantas autóctones em infraestruturas ecológicas

Foi-nos colocada uma questão: numa exploração em modo de produção biológico que plantas escolher para integrar um espaço que sirva de abrigo […]

Nacional

Governo admite “novos ajustes” na gestão florestal devido à covid-19

O modelo de prevenção e combate aos incêndios florestais pode sofrer “novos ajustes”, à medida da evolução da pandemia da covid-19, disse hoje […]

Últimas

Live-stream: Milho e Alimentos Compostos para Animais

Divanildo Outor Monteiro, coordenador do Colégio de Engenharia Agronómica – Norte, abriu esta conferência lembrando que “o sector dos […]