Imigração para Portugal já cresceu 18% em 2019 (e ainda vai aumentar)

Até ao dia 31 de outubro foram concedidas 110.813 novas autorizações de residência (AR) a cidadãos estrangeiros em Portugal, quase mais 17 mil do que em todo o ano de 2018 (93.154), segundo dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). Mesmo que não fosse concedida mais nenhuma AR até ao final do ano, a imigração para o país já teria crescido 18% em 2019 por comparação com o ano anterior, avança o “Público” esta terça-feira.

Os dados do SEF apontam uma tendência de subida nos últimos quatro anos. No ano passado, residiam em Portugal, de forma legal, cerca de 480 mil imigrantes, a maioria dos quais brasileiros. Tendo em conta a estimativa do SEF para este ano, o número de residentes deverá subir para 566 mil.

Na lista dos cinco países com mais imigrantes em Portugal, o Brasil lidera de forma destacada. Em 2018, moraram em Portugal 105 mil cidadãos do país sul-americano.

O Reino Unido aparece em segundo lugar e Itália surge em terceiro. Depois, seguem-se a Índia e o Nepal.

Segundo o jornal, o aumento do fluxo da imigração de indianos explica-se, em parte, com a subida de população estrangeira que vem trabalhar na agricultura.

Continue a ler este artigo no Expresso.

Comente este artigo
Anterior Vasco Cordeiro quer potenciar mais rendimento para fileira do leite nos Açores
Próximo Português vai liderar Grupo de Diálogo Civil da Comissão Europeia sobre Florestas e Cortiça

Artigos relacionados

Sugeridas

Maria do Céu Albuquerque: uma outsider na Agricultura

É a segunda mulher a ocupar o cargo. Com um longo passado como autarca em Abrantes, cidade onde nasceu em 1970, […]

Nacional

Seguros paramétricos chegam tarde na resposta ao Covid-19

Os paramétricos dariam resposta imediata à falta de liquidez das empresas mas, tal como a vacina neutralizadora do coronavírus, é assunto complexo […]

Dossiers

Três projetos portugueses na fase final do The Healthy Food Challenge

Um projeto para criar anúncios honestos quanto à alimentação infantil, outro que olha para os quintais como “laboratório vivos” e outro que recupera a relação das pessoas com […]