GNR já deteve este ano 37 pessoas pelo crime de incêndio florestal

GNR já deteve este ano 37 pessoas pelo crime de incêndio florestal

[Fonte: Público]

Entre 1 de Janeiro e 23 de Junho a GNR registou 2650 crimes de incêndio florestal e identificou ainda 304 pessoas relacionadas com esse tipo de crime.

Os incêndios rurais já consumiram este ano 9705 hectares Paulo Pimenta

Desde o início do ano e até ao passado dia 23 de Junho a GNR deteve 37 pessoas pelo crime de incêndio florestal. São alguns dos responsáveis pelos 2650 crimes de incêndio florestal registados pelos militares no mesmo período. A GNR identificou ainda 304 pessoas pelo mesmo motivo.

Comente este artigo

O artigo GNR já deteve este ano 37 pessoas pelo crime de incêndio florestal foi publicado originalmente em Público.

Anterior Governo dos Açores participa, em Bruxelas, no Infoday do Horizonte 2020
Próximo Las almendras alcanzan el precio más alto de los últimos dos años

Artigos relacionados

Nacional

Marcelo lamenta que questões essenciais sejam debatidas “de afogadilho”

[Fonte: Rádio Renascença]

O Presidente da República considera que no atual Governo houve um adiamento das reformas estruturais, do que resultou ter-se chegado a 2019 a debater “de afogadilho” questões que podiam teoricamente ter ocorrido mais cedo.
Em entrevista à Lusa por ocasião do terceiro aniversário da sua eleição, […]

Sugeridas

Grande incêndio de Leiria terá sido planeado em reuniões secretas entre madeireiros

[Fonte: Observador]
O incêndio que consumiu 86% do Pinhal de Leiria entre 15 e 16 de outubro do ano passado terá sido planeado no mês anterior por madeireiros, empresários e fábricas de compra e venda de madeira, avança uma reportagem da TVI24 que foi exibida esta sexta-feira à noite. […]

Nacional

Combate à desertificação: Governo rejeita críticas do Tribunal de Contas

[Fonte: Público]

O ministro do Ambiente disse esta quarta-feira que “está cumprida” a recomendação do Tribunal de Contas para revisão do plano de combate à desertificação, tendo lembrado o novo plano de acção aprovado em Junho.

“Eu direi que essa recomendação está […]