Floresta: “Vamos propor uma lei que permita intervir, independentemente de quem for o proprietário”

Floresta: “Vamos propor uma lei que permita intervir, independentemente de quem for o proprietário”

A população rural, que nos anos 60 do século XX representava 60% do total, reduziu-se para 5% na actualidade.

A Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais (AGIF), criada na sequência dos grandes incêndios de 2017 com o objectivo de fazer a coordenação estratégica dO sistema de defesa contra os fogos, está a preparar uma lei que permita gerir os espaços rurais em larga escala, independentemente de quem é o proprietário do terreno, que pode vir a ver os seus direitos comprimidos em nome de um interesse público mais importante.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Público.

Anterior Eucaliptos vão dar lugar a zimbros, azinheiras e sobreiros em Vimioso
Próximo Governo recua na taxa sobre madeireiros e celuloses

Artigos relacionados

Últimas

Principais resultados do Conselho (Agricultura e Pescas), 27 de janeiro de 2020

A transição para uma economia com impacto neutro no clima é um dos maiores desafios para a UE. Os agricultores e os pescadores […]

Nacional

Turismo domina investimentos com apoios europeus nos territórios de baixa densidade do Norte

Os projetos de alojamento e restauração representam o maior volume de investimento apoiado por fundos europeus nos concelhos de baixa densidade do Norte. […]

Nacional

Associação das vítimas de Pedrógão critica programa do Governo para o interior: “Atrai-se as pessoas e depois elas vivem de quê?”

A presidente da Associação de Vítimas do Incêndio de Pedrógão Grande (AVIPG) está muito cética em relação à linha de financiamento que o Governo vai criar para apoiar quem quiser ir viver para o interior do País. […]