DIT-UK e INOVISA apoiam startups portuguesas de Agro-tecnologia – Reino Unido é destino privilegiado para a internacionalização.

DIT-UK e INOVISA apoiam startups portuguesas de Agro-tecnologia – Reino Unido é destino privilegiado para a internacionalização.

O Departamento de Comércio Internacional (DIT-UK) na Embaixada Britânica em Lisboa e a INOVISA, criada pelo Instituto Superior de Agronomia, formaram uma parceria no âmbito do programa cropUP para apoiar startups nacionais com projectos inovadores na área da tecnologia aplicada ao sector agrícola e que tenham a ambição de desenvolver os seus projectos no Reino Unido.

No passado dia 25 de Janeiro, a Embaixada Britânica em Lisboa foi palco de uma iniciativa que juntou empresas nacionais e especialistas do Reino Unido que deram a conhecer as oportunidades e desafios que o mercado britânico apresenta. No mesmo encontro, cinco startups nacionais que integram o programa cropUP  – EntoGreen Agri Marketplace, Faarm, Wisecrop e Farmcloud – puderam apresentar também o seu modelo de negócio para uma competição, onde um painel de especialistas britânicos, em conjunto com a equipa em Lisboa, avaliaram cada projecto e o seu potencial de sucesso no Reino Unido.

O painel reconheceu todos os projectos pela sua inovação e o especialista em Agricultura de Precisão, Matthew Kealey, afirmou: “Foi uma escolha difícil, pois este grupo apresentou projectos com muita qualidade e ambição”.

São vencedoras a EntoGreen e Wisecrop, que irão beneficiar de um programa de reuniões, feito à sua medida, para conhecer o mercado britânico, estabelecendo contactos com especialistas e incubadoras, bem como apresentando os seus projectos a stakeholders do ecosistema de agro-tecnologia local.

“O programa cropUP nasceu com o objetivo de apoiar startups AgTech que desenvolvem produtos ou serviços que ajudem a melhorar o sector agrícola, alimentar e florestal. Entre as várias atividades que estão englobadas neste programa encontra-se o apoio à internacionalização, onde colocamos as nossas startups em contacto com entidades que podem ajudar neste processo.

Com um dos setores agrícolas mais antigos do mundo, o Reino Unido é um dos pioneiros em investigação agrícola e é indiscutivelmente um líder em produção agrícola, deteção remota, previsão meteorológica e exploração de dados. A parceria entre o programa cropUP e o DIT-UK, reforça o apoio à internacionalização de startups, ajudando-as a conhecerem melhor o ecossistema inglês e a adaptarem as suas soluções a mercados globais.” – Sofia Araújo, Gestão de Projetos – BOOST, INOVISA

“Esta foi uma oportunidade fantástica de podermos conhecer projectos verdadeiramente inovadores de empresas Portuguesas que identificaram o Reino Unido como um mercado alvo para se expandirem. O reconhecimento da qualidade dos projectos foi unânime por parte dos especialistas britânicos que estiveram envolvidos neste processo. A colaboração com a INOVISA tem sido muito positiva e esperamos poder continuar a trabalhar com estas empresas para que muito em breve venham a fazer parte do sector de agri-tecnologia britânico!” – Ana Cristina Abreu, Assessora de Investimento do DIT/Embaixada Britânica em Lisboa

A parceria entre o DIT-UK e INOVISA irá continuar a apoiar as startups que fazem parte do programa cropUP e que tenham o Reino Unido no seu plano de internacionalização, contando com mais iniciativas ao longo deste ano.

Sobre o Department for International Trade (DIT-UK):

O Department for International Trade (DIT-UK) é responsável por promover a expansão internacional das empresas britânicas e atrair investimento estrangeiro para o Reino Unido. O DIT é uma organização governamental especializada, responsável por negociar políticas de comércio internacional, apoiar empresas, bem como desenvolver uma estratégia de diplomacia comercial voltada para o exterior. Atualmente são mais de uma centena as empresas portuguesas implementadas no Reino Unido que a equipa na Embaixada Britânica em Lisboa acompanha, com novos investimentos a realizarem-se todos os anos. Para mais informação, contacte a equipa: investuk.lisbon@fco.gov.uk.

Sobre a INOVISA e a iniciativa cropUP:

A INOVISA foi criada em 2005, pelo Instituto Superior de Agronomia (ULisboa), com intuito de apoiar os seus docentes, investigadores e alunos a criarem o seu projeto empresarial.

cropUP é uma iniciativa única que está a ser implementada em torno de soluções inovadoras aplicadas ao sector agroalimentar e florestal.  Com o programa cropUP, empreendedores e startups que desenvolvem produtos e serviços inovadores aplicados  ao sector agroalimentar ou florestal têm a oportunidade de potenciarem os seus negócios e de fazerem parte de uma comunidade ligada a um ecossistema de inovação agroalimentar e florestal. Este programa dá apoio na validação do modelo de negócio, acesso exclusivo aos centros de I&D e à indústria, a investidores que procuram inovação, apoio ao processo de internacionalização, entre outros. Para mais informação, visite www.cropupinitiative.com ou contacte a equipa: boost@inovisa.pt.

Comente este artigo
Anterior CAULÉ – CAULÉ. Afinal o que é? Autor: João Cruz
Próximo Dia 21 de Março é revelada a - Árvore Europeia de 2018

Artigos relacionados

Sugeridas

Agrofood Portuguese Cluster: uma novidade e uma incógnita -Editorial Teresa Silveira + Suplemento Agrovida

Revelamos hoje, aqui, em primeira mão que o pólo de competitividade Portugal Foods, os clusters InovCluster e AgroCluster e a associação Portugal Fresh avançaram com um projeto comum junto do IAPMEI para a constituição de um novo projeto de reorganização associativa das empresas do setor agroindustrial português. […]

Últimas

Limite do uso sustentável dos recursos naturais de 2019 é atingido na segunda-feira

[Fonte: Público]

Este ano, o chamado Dia de Sobrecarga da Terra chega três dias mais cedo do que em 2018

A associação ambientalista Zero alertou hoje que a humanidade vai atingir nesta segunda-feira o limite do uso sustentável de recursos naturais disponíveis para este ano, […]

Nacional

“Que ninguém pense acabar com os touros de morte em Barrancos”

[Fonte: Público]

O regime de excepção aprovado em 2002 que permite à população da vila raiana manter as suas touradas “à […]