Clube de Produtores do Continente premeia Inovação

Clube de Produtores do Continente premeia Inovação

As ‘cookies de maçã’, da Alitec, e o ‘Snack Zero Desperdício’, da Panicruzeiro, receberam o Prémio Inovação do Clube de Produtores Continente, estrutura da Sonae MC dedicada ao apoio e promoção da Produção Nacional.

Estes prémios, que contaram com a participação de 20 produtores (organizações de produtores e empresas do setor agrícola, agropecuário e agroalimentar), reconhecem as empresas que se destacam pela inovação dos seus produtos, alinhados com princípios como a sustentabilidade, economia circular e contribuição para hábitos alimentares e estilos de vida saudáveis.

As cookies de maçãs são feitas à base de farinha de maçã e permitem o aproveitamento total da matéria prima utilizada na empresa Alitec. O principal objetivo da empresa, localizada em Valado dos Frades, na Nazaré, é transformar fruta feia e legumes de baixo valor comercial em alimentos saudáveis, seguros, funcionais, qualificados e de elevada satisfação alimentar.

O projeto ‘Snack Zero Desperdício’, da Panicruzeiro, teve como objetivo o desenvolvimento de um snack  nutritivo, saudável e saboroso, com valorização de subprodutos da produção. A Panicruzeiro é uma empresa de cariz familiar, localizada em Corroios, no concelho do Seixal, dedicada ao fabrico de biscoitos secos e fritos de Natal, tendo como principal cliente o Continente, para quem fabrica, entre outros, produtos de marca própria e gourmet.

Estes projetos foram apresentados pelos produtores no âmbito da Academia Clube de Produtores Continente, um programa de capacitação, lançado pela primeira vez em 2017, que visa a partilha de conhecimento, e que dota os protagonistas de uma visão mais ampla do mercado e das suas oportunidades.

O Clube de Produtores Continente atribuiu ainda o Prémio Excelência, entregue anualmente, com o propósito de distinguir produtores que marcam o Clube pela forte relação de parceria. O premiado foi o produtor de carne Angus Continente, Carlos Grave. Nascido em Évora e formado em Agronomia pelo Instituto Superior de Agronomia, Carlos Grave sempre esteve ligado à produção animal e iniciou a produção da raça Aberdeen-Angus há aproximadamente 10 anos.

Só entre janeiro e março, o Continente adquiriu mais de 71,3 milhões de euros em produtos nacionais a estes produtores sendo que, no segmento frutas e legumes, um dos que mais procura registou durante a pandemia, as compras nacionais representaram um crescimento superior a 4 milhões de euros em relação a 2019, superando os 28 milhões de euros.

O objetivo do CPC é disponibilizar produtos nacionais de excelência aos clientes, resultantes de um trabalho de parceira com os produtores, com suporte em conhecimento técnico-científico e que permite alinhar a oferta às tendências de consumo. É também aposta do Clube o apoio à produção local, a produtores de pequena escala, conseguindo abastecer algumas lojas da cadeia de retalho Continente, traduzindo-se numa oferta de “Produtos da Região”.

Comente este artigo
Anterior IX Jornadas de Alimentação Animal IACA apostam na medição do impacto ambiental dos alimentos
Próximo Live-stream: InovTechAgro

Artigos relacionados

Nacional

Portugal e Espanha vão sofrer “secas gigantes” com duração de 15 anos

[Fonte: Sic Notícias]
O sul da Europa está a aquecer mais rapidamente que a média mundial. No final deste século, […]

Últimas

Estudo Corteva: agricultores e consumidores querem produção alimentar mais sustentável na Europa

A Corteva Agriscience, empresa líder no sector agrícola em tecnologia de sementes, protecção de culturas e agricultura digital, participou no estudo “Sistemas alimentares sustentáveis na Europa”, […]

Blogs

Equipamentos de pulverização: o que mudou desde a inspeção periódica obrigatória?

O trabalho de alterar comportamentos e processos de trabalho na aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos (PF) exige uma permanente comunicação […]