Áreas da saúde humana, animal e do ambiente juntas para combater resistência a antibióticos

O número de mortes não parará de aumentar e as estimativas apresentadas hoje referem que se nada for feito em Portugal em 2050 morreriam 49.900 pessoas devido a infeções intratáveis provocadas por bactérias multirresistentes.

As primeiras jornadas “Uma só saúde”, relativas à estratégia nacional de combate à resistência aos antimicrobianos, juntam hoje e terça-feira técnicos da Direção-Geral de Saúde, Direção-Geral de Alimentação e Veterinária e da Agência Portuguesa do Ambiente.

A redução das infeções por bactérias multirresistentes e do uso inadequado de antibióticos na saúde humana, animal e na agricultura, foram assim objetivos gerais traçados especialistas nas três áreas.

“Reduzir a incidência de infeções, ter menos infeções e menos infeções graves provocadas por bactérias que têm resistência aos antimicrobianos [antibióticos]”, foi o principal desafio deixado pela diretora-geral de Saúde (DGS), Graça Freitas.

“Morrem 33 mil pessoas na Europa todos os anos, o equivalente à queda de um avião todas as semanas. A cada três segundos morrerá uma pessoa com uma infeção intratável, se não conseguirmos ultrapassar as resistências”, alertou depois Isabel Neves do Programa Nacional de Prevenção e Controlo de Infeções e das Resistências aos Antimicrobianos.

O combate a este “problema global e intersetorial” deve ser feito com a introdução de boas práticas começando pela máxima: “se não há infeção, não é preciso antibiótico”.

Melhorar o conhecimento de sobre a resistência – perceber como é que a resistência circula em Portugal — aumentar o investimento em vacinas, promover o diagnóstico microbiológico, foram medidas defendidas pelos responsáveis das várias áreas.

Os técnicos da diretor-geral da Alimentação e Veterinária e da Agência Portuguesa do Ambiente e a DGS defenderam que devem aumentar a cooperação porque até agora a saúde humana e saúde animal e a área do ambiente não sabem o que se passa em cada um dos sectores.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Expresso.

Anterior Cotações – Suínos – Informação Semanal – 11 a 17 Novembro 2019
Próximo Sustentabilidade e segurança marcam 3º aniversário Smart Farm

Artigos relacionados

Notícias PAC pós 2020

Fega publica su Informe sobre la aplicación de prácticas beneficiosas para el clima y el medio ambiente (el pago verde)

Mientras las CCAA comienzan a abonar el adelanto de la PAC, incluyendo el pago verde, el Fondo Español de Garantía Agraria (Fega) ha publicado su Informe sobre la aplicación del pago para prácticas beneficiosas para el clima y el medio ambiente. […]

Últimas

Vice-ministro da Agricultura da China eleito para dirigir a FAO

Qu Dongyu sucederá a Graziano Silva na direcção da FAO a partir de 1 de Agosto

O vice-ministro da Agricultura da China, […]

Sugeridas

“Temos de viver com a água que temos” enquanto não é reforçada a ligação da Vigia ao Alqueva, diz Ministro da Agricultura (c/som)

[Fonte: Rádio Campanário] O baixo nível de armazenamento da Barragem da Vigia (Redondo) impediu este ano a realização de várias culturas e obrigou os beneficiários ao racionamento da água disponível, […]