XVIII Fórum Nacional de Apicultura – 7 a 10 Setembro 2017 -Vila Pouca de Aguiar

XVIII Fórum Nacional de Apicultura – 7 a 10 Setembro 2017 -Vila Pouca de Aguiar

A Federação Nacional dos Apicultores de Portugal (FNAP) e a AGUIARFLORESTA – Associação Florestal de Vila Pouca de Aguiar organizam o XVIII Fórum Nacional de Apicultura, de 7 a 10 de Setembro, em Vila Pouca de Aguiar.
Numa edição que prevê quatro dias de conversas apícolas, visitas técnicas, formação dedicada e a discussão dos temas mais pertinentes para o desenvolvimento do setor apícola nacional, augura-se a participação dos apicultores num ambiente de convivência em prol da valorização dos territórios rurais, num convite a empreender no Alto Tâmega também no domínio da Apicultura.

Simultaneamente estará em funcionamento a XVI Feira Nacional do Mel e a Feira de Inovação na Apicultura – ALTO TÂMEGA 2017, nos dias 08, 09 e 10 de Setembro 2017, dois certames que visam impulsionar a criatividade e o engenho dos apicultores e da indústria dedicada ao mundo apícola. A Feira de Inovação na Apicultura será um espaço de apresentação e divulgação das melhores práticas, produtos e projetos na área da inovação que vêm surgindo no campo da apicultura nacional e internacional.

«A Apicultura é atualmente uma atividade económica capaz de gerar rendimentos e que dessa forma fixa as populações nos meios rurais, onde o apicultor é interveniente fundamental enquanto “maestro” na gestão sustentável dos recursos do território e da natureza. Atualmente, alguns recursos como os matos silvestres apenas são valorizados através da apicultura, sendo a origem dos néctares de alguns dos mais emblemáticos méis monoflorais nacionais: o mel de rosmaninho e o mel de urzes», afirma a organização, lançando o mote para o evento.
Estendendo-se pelo território do Alto Tâmega, a edição de 2017 do Fórum Nacional de Apicultura contará com a coorganização da CAPOLIB – Cooperativa Agrícola de Boticas, CRL e da MONTIMEL – Cooperativa dos Apicultores do Alto Tâmega, CRL.
Mais informações: www.fnap.pt

Sobre a FNAP

A Federação Nacional dos Apicultores de Portugal (FNAP), fundada a 10 de Julho de 1996, é uma organização sócio-profissional com 45 organizações de apicultores filiadas, entre cooperativas, associações e agrupamentos de produtores, oriundas de todo o país e regiões autónomas. A missão da FNAP é a defesa e representação dos interesses da Apicultura Portuguesa, no país e no estrangeiro, tanto na componente económica da atividade, como na defesa de uma vida digna e de qualidade para todos os apicultores.
Desde a sua fundação, que como filiada na CAP, assumiu a representação dos apicultores portugueses e dos seus interesses, através da participação no Grupo Permanente “Apicultura” da Comissão Europeia e do Grupo de Trabalho “Mel” do COPA-COGECA. Presentemente tem assento em representação dos apicultores portugueses no Grupo de Acompanhamento do Programa Apícola e colabora com todas as entidades, nacionais e comunitárias, com responsabilidades na Apicultura, contribuindo para fazer ouvir a voz dos apicultores nacionais junto das entidades com poder de decisão.

Comente este artigo
Anterior Parlamento aprova alterações à Lei de Bases da política de solos
Próximo III Fórum Mundial de Inovação Rural - 26 a 30 de Julho - Idanha-a-Nova

Artigos relacionados

Eventos

FSC realiza Jornadas Técnicas sobre Impactos Ambientais, Sociais e Económicos da Certificação Florestal – 15 de outubro – Castelo Branco

A Forest Stewardship Council (FSC) Portugal, associação para uma Gestão Florestal Responsável […]

Eventos

Sessão de Informação sobre o curso de formação obrigatória – “Conduzir e operar com o trator em segurança” – 17 de fevereiro – Monchique

Informamos que os condutores de veículos agrícolas com carta de condução da categoria B que pretendam conduzir veículos agrícolas da categoria II e […]

Eventos

Apresentação da nova gama de produtos Guloso – 14 de Outubro – Salveterra de Magos

A Guloso apresenta a nova gama de produtos Colheita Fresca, baseada exclusivamente em tomate colhido e embalado fresco em 24 horas. […]