SIMA 2018 espera elevado crescimento do setor da robótica – Suplemento Agrovida

SIMA 2018 espera elevado crescimento do setor da robótica – Suplemento Agrovida

Falamos de indústria 4.0, de robôts e de digitalização de processos e, afinal, como está a agricultura, em Portugal, na Europa e no mundo, a fazer a transição para este novo paradigma?

As respostas não são as mesmas para todas as regiões do globo, mas há uma certeza: “a digitalização dos equipamentos e processos é claramente o caminho do futuro no setor agrícola”, considera Ricardo Braga, professor do Instituto Superior de Agronomia de Lisboa (ISA).

Em entrevista à “Vida Económica” para esta edição especial do “AgroVida” dedicada ao SIMA, este especialista em agricultura de precisão não tem dúvidas: apesar de ser “sempre necessário efetuar uma correta análise do investimento caso a caso”, a digitalização da maquinaria agrícola “está a permitir aos produtores gerir as suas culturas com maior rigor”.

→ Descarregue aqui o suplemento Agrovida de Agosto 2018 ←

Comente este artigo
Anterior ORTIVA TOP- fungicida Syngenta autorizado em olival e arroz
Próximo A importância da informação no desenvolvimento agropecuário sustentável - Miguel Damas de Matos

Artigos relacionados

Últimas

“Dia do Agricultor” é já dia 15 de maio

É já no próximo dia 15 de maio que se realiza mais um “Dia do Agricultor” no Polo INIAV Elvas
PROGRAMA
09:00 RECEÇÃO DOS PARTICIPANTES
09:30 VISITAS DE CAMPO:

Cereais praganosos
Proteaginosas
Pastagens
Forragens
Olivicultura

Nos espaços técnicos vamos conhecer e discutir as atividades que estão a ser desenvolvidas no âmbito dos diferentes programas. […]

Últimas

XII Encontro Regional de Apicultura do Algarve – 4 de novembro – Faro

Realizar-se-á no próximo dia 4 de novembro de 2019, o XII Encontro Regional de Apicultura do Algarve, em Faro, mais concretamente no Auditório da DRAP Algarve, […]

Nacional

Metade dos fogos registados até 15 de julho teve origem em queimas e queimadas

Cerca de metade dos incêndios florestais que deflagraram até 15 de julho e investigados tiveram origem em queimadas e queimas, revelou esta sexta-feira o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). […]