Roseiras na Vinha

Roseiras na Vinha

Nos últimos anos, vem sendo hábito plantar roseiras nos topos das linhas de Vinha, antigo costume “importado” de França. Estas roseiras serviam, desde meados do século XIX, de indicador para a realização do primeiro tratamento do ano contra o oídio. O facto de o oídio da roseira (Podosphaera pannosa) manifestar sintomas mais cedo que o oídio da videira (Erisiphe necator), permitia uma certa previsão ou antecipação do ataque de oídio e a aplicação preventiva do enxofre.

Atualmente, com os métodos de previsão conhecidos, as roseiras têm nas vinhas sobretudo efeito decorativo, apesar de poderem ser utilizadas pelo viticultor, de certo modo, como meio complementar de “previsão”.

Na escolha de roseiras para plantar nas vinhas, há que preferir material colhido em variedades de roseira existentes nas proximidades, de preferência antigas, bem adaptadas às condições locais, medianamente sensíveis ao oídio, remontantes e resistentes à seca.

O artigo foi publicado originalmente na Circular n.º 3 da Estação de Avisos de Entre Douro e Minho.

Comente este artigo
Anterior Reciclagem do lixo orgânico é a nova prioridade no Grande Porto
Próximo Elisa Ferreira preocupada com “posições rigidificadas” sobre orçamento da UE

Artigos relacionados

Últimas

Surgimento da Xylella fastidiosa na Europa

A globalização e as alterações climáticas estão a deslocalizar a distribuição geográfica de pragas e doenças de plantas, levando ao seu aparecimento em […]

Comunicados

Resultados Comercialização 2017 – Vinhos da Região Demarcada do Douro

2017 foi um ano de recordes para os vinhos com Denominação de Origem Protegida/ Indicação Geográfica Protegida da Região Demarcada do Douro. […]

Últimas

Melhores métodos de higienização de instalações e bovinos

A limpeza e desinfeção das instalações pecuárias deve ser realizada regularmente de acordo com as exigências higiénicas e sanitárias da […]