Reembolso da Disciplina Financeira – Campanha 2017

Reembolso da Disciplina Financeira – Campanha 2017

REEMBOLSO DA DISCIPLINA FINANCEIRA – CAMPANHA 2017

De acordo com o princípio da Disciplina Financeira, referido no artigo 8.º do Regulamento (CE) n.º 1307/2013, os montantes destinados a financiar as despesas relacionadas com o mercado e os pagamentos diretos da Política Agrícola Comum (PAC) devem respeitar os limites máximos anuais fixados por Decisão dos representantes dos Governos dos Estados-Membros. Com este objetivo, sempre que as previsões do financiamento daquelas medidas indiquem que o limite máximo anual será excedido, deverá ser fixado um ajustamento dos pagamentos diretos.

Considerando que as previsões relativas aos pagamentos diretos e às despesas relacionadas com o mercado constantes do projeto de orçamento da Comissão para 2018, incluindo a reserva para crises no setor agrícola (referido no artigo 25.º do Regulamento (UE) n.º 1306/2013), indicaram a necessidade de disciplina financeira, revelou-se necessário proceder à fixação de uma taxa de ajustamento dos pagamentos diretos. Deste modo, o Regulamento (UE) n.º 1948/2016 determinou que os montantes dos pagamentos diretos superiores a 2.000 EUR, incluindo o POSEI, a conceder aos agricultores por conta de pedidos de ajuda apresentados relativamente ao ano de 2017, fossem deduzidos em xxxxxxxx%, independentemente da data em que foram efetuados.

De referir que eventuais dotações não utilizadas são reembolsadas pelos Estados-Membros, segundo o artigo 26.º, n.º 5, do Regulamento (UE) n.º 1306/2013.

Assim, tendo em conta, nomeadamente, que a reserva para crises não foi mobilizada até 15 de outubro de 2018, o Regulamento de Execução (UE) n.º 2197/2017 fixou o montante e as regras de reembolso das dotações não utilizadas.

Nesse sentido, o IFAP procedeu, em 30 de setembro de 2019, ao reembolso da Disciplina Financeira referente à campanha de 2017.

Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico.

O artigo foi publicado originalmente em IFAP.

Comente este artigo
Anterior ANEB repudia decisão do Reitor da Universidade de Coimbra
Próximo Seminário “Paisagens Fire-smart. Criando territórios resilientes ao fogo” - 8 de novembro - Castelo Branco

Artigos relacionados

Nacional

Câmara de Arraiolos preocupada com cultura superintensiva pede intervenção das autoridades

A Câmara de Arraiolos, no distrito de Évora, manifestou hoje preocupação com os efeitos da plantação de um olival superintensivo no concelho e exigiu a intervenção das autoridades para […]

Nacional

Continente reforça clube de produtores. Comprou mais de 71,3 milhões até março

O Continente comprou até março mais de 71,3 milhões de euros em produtos nacionais, mais cinco milhões do que em relação aos primeiros […]

Últimas

Uma verdadeira política de proteção do ambiente

Não podemos escamotear nem ignorar uma realidade que existe e que não é de hoje.
Sim, os povos estão hoje confrontados com problemas ambientais que carecem de intervenção e ação firme e determinada dos Estados para os enfrentar. […]