Portugal Insect saúda a autorização concedida pelo Estado português para utilização de insetos no mercado da alimentação humana

Portugal Insect saúda a autorização concedida pelo Estado português para utilização de insetos no mercado da alimentação humana

Esta utilização – defendida pela FAO (ONU) desde 2013 – tem vindo a ser limitada pela regulamentação europeia. Desde a sua criação em 2018, que a Portugal Insect definiu este como um dos seus principais desígnios. Até hoje, viveu-se uma situação de alguns países da UE que autorizam o consumo de insetos e outros que o impediam, gerando um cenário de concorrência que entendemos contrário aos princípios da UE.

Recentemente, no entanto, um acórdão do Tribunal Europeu de Justiça veio trazer alguma clareza adicional sobre o tema e consequentemente, Portugal passou a reconhecer a legalidade da utilização de insetos em alimentação humana.

Com efeito, já a FAO, no seu paper “Edible insects: future prospects for food and feed security” (2013), sugeria a utilização dos insetos como fonte de proteína animal, com larga vantagem sobre aquelas a que os consumidores ocidentais estão mais familiarizados (vaca, porco e frango).

Com este reconhecimento, Portugal fica assim mais próximo dos Estados-membros da UE onde esta colocação no mercado já era possível. Poderemos por isso, muito em breve, ver produtos enriquecidos com insetos, na prateleira do supermercado.

Dá-se assim um primeiro passo para a construção de um novo setor económico, que se pretende inovador, gerador de emprego e riqueza.

Colocação no mercado de insetos

Comente este artigo
Anterior Ministra da Agricultura garante que agricultores estiveram envolvidos na discussão da nova PAC
Próximo "Era disto que estávamos à espera." Produtor português satisfeito com legalização do consumo de insetos

Artigos relacionados

Últimas

Quercus defende maior investimento na prevenção dos incêndios

A associação ambientalista Quercus defende um maior investimento das verbas destinadas aos fogos florestais na vigilância e na prevenção e não para o combate. […]

Últimas

Área semeada de milho mantém-se apesar dos atrasos

A generalidade das sementeiras das culturas de Primavera/Verão tem decorrido com interrupções, essencialmente devido à precipitação de Abril […]

Notícias mercados

Redução de 50% no preço das carcaças abatidas no matadouro municipal

A Câmara de Miranda do Douro aprovou uma redução de 50% nos preços das carcaças de animais abatidos no matadouro municipal, esperando que […]