OE2020: Governo estima investir mais 53 milhões de euros no regadio do que em 2019

OE2020: Governo estima investir mais 53 milhões de euros no regadio do que em 2019

O Governo estima investir, em 2020, cerca de 113 milhões de euros em projetos de regadio, mais 53 milhões de euros do que em 2019, segundo o Relatório que acompanha a proposta de lei do Orçamento do Estado para 2020.

“Na agricultura estima-se um investimento de cerca de 113 milhões de euros, um aumento de 53 milhões de euros, face a 2019, em projetos de regadio”, lê-se no documento.

O Governo entregou, esta segunda-feira, na Assembleia da República a proposta do Orçamento do Estado para o próximo ano (OE2020).

O Programa de Desenvolvimento Rural (PDR) 2020, que financia o Programa Nacional de Regadios, tem como objetivos a promoção de condições para o “crescimento do valor acrescentado do setor agroflorestal e rentabilidade económica da agricultura”, a promoção de uma “gestão eficiente” e proteção de recursos e a criação de condições para a dinamização do espaço rural.

“Na promoção de uma agricultura inovadora, competitiva, inserida nos mercados nacionais e internacionais, promotora do desenvolvimento rural e da coesão territorial”, o Programa Nacional de Regadios tem um “papel importante”, contribuindo ainda para o desenvolvimento do território rural, para o combate à desertificação, atingindo 54.032 hectares de novo regadio e 41.053 hectares de áreas de reabilitação e modernização de regadio.

“Estes programas promovem a criação de condições para a manutenção de um espaço rural económica e socialmente viável e a manutenção da sua população (cerca de 31% da população total”, notou o executivo.

Em 06 de novembro, a ministra da Agricultura defendeu que as metas de crescimento, do emprego e do equilíbrio das contas externas também dependem do contributo de uma agricultura “inovadora, sustentável e competitiva”.

“De acordo com a ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, para as metas do crescimento, do emprego e do equilíbrio das contas externas, não podemos dispensar o contributo de uma agricultura inovadora, sustentável, competitiva, inserida nos mercados nacionais e internacionais e promotora do desenvolvimento rural e da coesão territorial”, apontou um comunicado divulgado, na altura, pelo Ministério da Agricultura.

Neste sentido, o Governo defendeu a importância do apoio ao regadio “eficiente e resiliente” como fator de promoção da “competitividade e da previsibilidade” da atividade económica.

Para o ministério tutelado por Maria do Céu Albuquerque, tendo em conta o papel do regadio, “impõem-se medidas fundamentais para a manutenção da sua eficiência e sustentabilidade”, uma vez que as alterações climáticas vão colocar desafios à água disponível.

“Os grandes objetivos passam por promover a requalificação e modernização dos perímetros de rega existentes, tornando-os mais eficientes, prosseguir com a implementação do Programa Nacional de Regadios [PNRegadios], continuar a acompanhar [este programa] com o objetivo de desenvolver um regadio mais eficiente, proceder à revisão do sistema de cálculo do tarifário da água para rega e monitorizar e avaliar a utilização dos regadios à luz da eficiência hídrica”, revelou o documento.

A primeira parte do PNRegadios deverá estar concluída até 2023, com a criação de 100 mil novos hectares de regadio, a que correspondem 560 milhões de euros de investimento público e a criação de mais de 10 mil novos postos de trabalho permanentes.

O artigo foi publicado originalmente em SAPO 24.

Comente este artigo
Anterior OE2020: Antecipação de fundos para financiamento da Política Agrícola Comum deve ser regularizada até 2021, mas há limites para os valores executados em 2020
Próximo OE2020: Despesa do Ministério da Agricultura sobe para 1.175,3 milhões de euros

Artigos relacionados

Últimas

Tauromaquia: Açores apoiam ganadeiros nas despesas com alimentação e tratamento das raças de gado bravo

Governo dos Açores apoia, de forma excecional, ganaderos a suportarem despesas com alimentação e tratamento das raças de gado bravo em […]

Últimas

Requerimento para exclusão de enquadramento no regime dos trabalhadores independentes

Os agricultores que pretendam apresentar o requerimento para exclusão do regime dos trabalhadores independentes devem seguir os procedimentos previstos nao  Guia Prático Novo Regime de Trabalhadores Independentes, […]

Nacional

Governo adota novas medidas de mitigação dos efeitos da seca na Agricultura

Estão abertas até 30 de abril as candidaturas ao Pedido Único de 2018.
Tendo em conta os efeitos da seca e dos incêndios sobre a atividade agrícola, […]