Odemira enquanto espelho da dualidade territorial, social e conceptual – João Gabriel Caia

Odemira enquanto espelho da dualidade territorial, social e conceptual – João Gabriel Caia

É muito difícil chegar a 2021 sem saber nada do cenário humano miserável que tem dominado a zona de Odemira. Contudo, uma parte do país – aquela que tem voz – só acordou agora por causa de uma polémica sinistra.

Durante quase uma década, os casos de trabalho ilegal e exploração de imigrantes têm vindo a ser denunciados. Até mesmo quando o propósito é denunciar apenas aumento da xenofobia ou os crescentes perigos ambientais da produção agrícola intensiva que tem caracterizado o litoral alentejano e algumas zonas interiores do distrito de Beja, sobretudo, inevitavelmente se aborda também o desrespeito pelos mais básicos direitos humanos que tem sido inerente a este tipo de explorações agrícolas.

Numa pesquisa rápida, é possível constatar que, entre denúncias de associações locais, partidos políticos (nomeadamente PCP, PEV e BE) ou algumas reportagens (sobretudo de medias independentes), é muito difícil chegar a 2021 sem saber nada do cenário humano miserável que tem dominado a zona de Odemira. Contudo, uma parte do país – aquela que tem voz – só acordou agora por causa de uma polémica sinistra.

De um lado, a revolta que se gerou a propósito da requisição civil de um complexo turístico, registado como parque de campismo, que não serve de habitação principal de ninguém, cuja legalidade é duvidosa por

João Gabriel Caia
Mestrando em História Contemporânea na NOVA FCSH e licenciado em História pela Universidade de Évora. Tem como um dos interesses de investigação as ideias políticas e os movimentos sociais em sociedades rurais. Alentejano de origem, politicamente inconformado de feitio

Continue a ler este artigo no Público.

Comente este artigo
Anterior Imigrantes realojados na Pousada de Almograve ansiosos para voltar ao trabalho
Próximo Avante com a agricultura intensiva! - João Cepeda

Artigos relacionados

Comunicados

Campanha “Portugal Sou Eu” quer proteger o país durante este Natal: vamos dar uma nova luz aos produtos portugueses

O “Portugal Sou Eu” lançou, este fim de semana, a campanha de Natal, que se prolonga até 30 de dezembro, para sensibilizar os consumidores para a escolha de produtos e serviços que geram valor acrescentado em Portugal, […]

Últimas

Uma “palhaçada”: o grupo de especialistas que o Ministério do Ambiente criou e depois ignorou

Bastonário da Ordem dos veterinários ameaça sair do grupo de trabalho sobre o bem-estar animal, criado pelo Governo há menos de dois meses e que não devia servir para “manobras políticas”, […]

Nacional

“Fogo de Vila de Rei tem “frente de 25 quilómetros”

Dominados os fogos da Sertã, onde o dia ainda vai ser de muito trabalho, as atenções viram-se para o fogo de Vila de Rei, […]