Observatório acusa Governo de não fornecer dados objectivos sobre incêndios

Observatório acusa Governo de não fornecer dados objectivos sobre incêndios

Entidade independente que acompanha gestão dos fogos florestais teceu várias críticas ao Governo sobre relatório relativo aos fogos de 2019.

O Observatório Técnico Independente (OTI) criado pela Assembleia da República para acompanhamento dos fogos florestais acusa o Ministério da Administração Interna (MAI) de não lhe fornecer “dados objectivos” para a elaboração do parecer sobre o Relatório de Actividades do Sistema de Gestão Integrada de Fogos Rurais (SGIFR) relativo a 2019.

O OTI reconhece ter tido “grande dificuldade” para elaborar o seu relatório por não ter o “enquadramento legal do SGIFR” e por não haver “um programa de acção previamente definido às diversas escalas”, situação para a qual diz “por diversas vezes ter chamado à atenção”.

O observatório é de parecer que este relatório não cumpre ainda adequadamente a função de apresentar de uma forma objectiva e organizada o conjunto das actividades realizadas no âmbito do SGIFR durante o ano de 2019 e considera que se justifica o esforço no sentido de introduzir

Continue a ler este artigo no Público.

Comente este artigo
Anterior Viver o Clima no Baixo Alentejo: EDIA integra projeto com CIMBAL
Próximo Existing guidance appropriate for assessment of genome editing in plants

Artigos relacionados

Últimas

Governo dos Açores e Ministra da Agricultura juntos por uma melhor proposta da PAC

O secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou hoje, 2 de Dezembro, em Lisboa, que os governos dos Açores e da República estão a trabalhar em sintonia e com grande empenho por uma melhor proposta da Política Agrícola Comum (PAC) para o período 2021 – […]

Últimas

Workshop para produtores – Projeto SUPER-G – 19 de fevereiro – Lisboa

No âmbito do projeto H2020 SUPER-G, a CONSULAI vem convidá-lo para este workshop que decorrerá na próxima semana! […]

Nacional

Eurodeputada do PS diz nos Açores que manter verba do POSEI é prioridade do partido

“As prioridades no que toca à região dos Açores são desde logo assegurar que haja uma manutenção das dotações orçamentais para o POSEI [Programa de Opções Específicas para o Afastamento e a Insularidade nas Regiões Ultraperiféricas], […]