Número de vacas leiteiras subiu 4,3% de 2014 a 2018, mas consumo de leite caiu desde 2010

Número de vacas leiteiras subiu 4,3% de 2014 a 2018, mas consumo de leite caiu desde 2010

O número de vacas leiteiras cresceu 4,3% entre 2014 e 2018 com impulso dos Açores, mas o consumo de leite está em queda desde 2010, segundo o relatório do Grupo de Trabalho do Setor Leiteiro.

“No primeiro semestre de 2018 contabilizaram-se mais 10.000 animais do que em 2014, representando um crescimento de 4,3% entre 2014 e 2018”, lê-se no documento a que a Lusa teve acesso.

Em 2018, o efetivo de vacas leiteiras atingiu 244.000 animais em Portugal, 148.000 no Continente e 96.000 nos Açores.

O crescimento verificado “deve-se muito” ao desempenho da Região Autónoma dos Açores, que registou, no período em causa, uma subida de 7,9% no efetivo, ou seja, mais 7.000 animais.

Por sua vez, no continente, a subida foi de 2,1%, o correspondente a 3.000 animais.

No entanto, o número de vacas leiteiras entre 2000 e 2014 registou uma quebra de 95.000 animais, ou seja, “houve uma diminuição de 29% do efetivo em 15 anos”.

Por exploração, o efetivo médio quadruplicou em 20 anos, passando de oito vacas por exploração em 1997 para 34,1 vacas em 2013, “valor que aparenta manter-se estável, desde então, com um registo de 34,3 vacas leiteiras”.

De acordo com o relatório, que teve como relator o deputado socialista João Azevedo Castro, entre 2003 e 2013, verificou-se uma quebra na ordem dos 70% do número total de explorações leiteiras, com incidência sobre as de menor dimensão.

As explorações com menos de 50 animais apresentam assim, no período em causa, uma redução de 75%, enquanto o número de explorações de maior efetivo (superior a 100 animais) aumentou 85%, sendo que, a partir de 2013, “constata-se uma tendência para a estabilização” destes valores.

De acordo com os últimos dados disponíveis, a produção de leite de vaca situou-se, em 2017, em 1.793 milhões de litros, sendo que a produção média anual atingiu um máximo de 1.877 milhões de litros em 2015.

No que se refere à transformação do leite, entre 2010 e 2017, constata-se “uma ligeira quebra na produção industrial total de laticínios – 8.995 toneladas a que corresponde uma variação de – 0,7%”.

Já o grau de autoaprovisionamento de produtos lácteos, entre 2010 e 2017, é, “na globalidade, insuficiente”, fixando-se, em 2017, em 93,1%, abaixo do pico de 97,2% atingido em 2014.

Por último, o consumo humano de leite e produtos lácteos em Portugal “tem decrescido de forma contínua desde 2010”.

A descida do consumo ‘per capita’ dos diversos grupos de produtos lácteos, com exceção da manteiga, revela, entre 2010 e 2017, uma diminuição de 14,2 quilos por habitante no consumo.

Destaca-se o consumo de leite que, entre 2010 e 2017, caiu de 84 quilos por habitante (kg/habitante) para 72,4 Kg/habitante, um decréscimo de 11,6 quilos correspondente a 13,8%.

O grupo de Trabalho do Setor Leiteiro foi criado em 2017, com a aprovação do PSD, PS, BE, PCP e PAN, sendo que o PEV esteve ausente da reunião em que ocorreu a votação.

Para analisar a situação do setor do leite os deputados decidiram ouvir as principais entidades ligadas às áreas da produção, indústria, comércio, fiscalização, regulação, consumo e saúde, de que são exemplo a Associação dos Jovens Agricultores de Portugal (AJAP), a Lactogal, a Federação Agrícola dos Açores, a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED), a Associação dos Produtores de Leite de Portugal (APROLEP), a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), a Autoridade da Concorrência (AdC) e a Autoridade para a Segurança Económica e Alimentar (ASAE).

Paralelamente, foram visitadas empresas do setor leiteiro, cooperativas e explorações agrícolas, entre outras.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Açoriano Oriental.

Anterior Produção de Plantas em Viveiro. Ação de sensibilização sobre Xylella fastidiosa
Próximo Nova força de sapadores florestais entra em ação em 2020

Artigos relacionados

Últimas

Corteva Agriscience™ reforça compromisso com o mercado português na Feira Nacional de Agricultura´19

Corteva Agriscience™ que recentemente concluiu a sua separação da DowDuPont para formar uma sociedade puramente agrícola líder, independente e global esteve presente enquanto main sponsor na Feira Nacional de Agricultura (FNA´19), […]

Últimas

2° Atelier de Inovação – Workshop da Floresta

Dia 27 de Junho irá realizar-se o segundo workshop com o tema da floresta, no Grande Hotel de Luso (Mealhada). Este é um workshop de um dia, […]

Últimas

Medidas para prevenção de contaminações por Salmonella

[Fonte: Alltech]
A Salmonella é uma das quatro principais causas de doenças diarreicas que afetam por ano 550 milhões de pessoas a nível mundial, […]