Nova tecnologia de proteção contra incêndios nasceu em Coimbra

Nova tecnologia de proteção contra incêndios nasceu em Coimbra

[Fonte: Rádio Renascença]

A Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial e o Instituto de Sistemas e Robótica da Universidade de Coimbra desenvolveram uma tecnologia de proteção em caso de incêndio florestal.

As soluções foram desenvolvidas por 25 investigadores e construídas no âmbito do projeto “Fire Protect – Sistemas de Proteção de Pessoas e Elementos Críticos Expostos ao Fogo”, coordenado por Domingos Xavier Viegas.

São três os sistemas tecnológicos criados:

  • uma cobertura (tela) para proteção de pessoas em viaturas
  • um sistema de aspersão capaz de reduzir o impacto do fogo nas estruturas dos edifícios.
  • uma cerca para proteção de habitações e de aglomerados populacionais

Tela de proteção

Destina-se, sobretudo, a autotanques de bombeiros. Segundo o comunicado enviado à Renascença, esta cobertura é refletora e resistente ao fogo, capaz de “garantir condições de sobrevivência a pessoas que estejam dentro de uma viatura”, refere Domingos Xavier Viegas.

Proteção de habitações e populações

Os resultados dos testes realizados foram “bastante promissores”, indica a nota de imprensa. Com este sistema – em que os cientistas ainda estão a explorar diversos formatos possíveis – é possível “dar condições adequadas, por exemplo, a residentes que estejam a tentar proteger as suas casas quando o fogo se aproxima, evitando que estejam à última hora a correr com baldes e mangueiras”.

As experiências realizadas, com vegetação real e com fogos de grande intensidade, demonstraram que, “com recurso a uma pequena quantidade de água, o sistema molha a vegetação de forma eficaz e consegue proteger um perímetro de algumas centenas de metros. Quando as chamas chegam junto dessa zona humedecida baixam a sua intensidade”.

Sistema de aspersão

Pretende proteger a construção e é instalado no próprio edifício. Asperge água para humedecer o telhado e as paredes, de forma a reduzir as consequências do impacto do fogo quando as chamas se aproximam.

As soluções – “robustas, profissionais e eficazes”, garante a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra – originaram quatro pedidos de patente. O próximo passo é desenvolver soluções especializadas para a indústria – por exemplo, instrumentos que protejam estruturas críticas como redes de telecomunicações e de energia elétrica.

O projeto “Fire Protect” teve um financiamento de 700 mil euros do programa Mais Centro da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC).

A equipa da Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI) é responsável pela caraterização das chamas, avaliação do impacto do fogo e desenvolvimento experimental em laboratório e no terreno, assim como pela implementação de pilotos e protótipos; o grupo do Instituto de Sistemas e Robótica (ISR) é responsável pelo desenvolvimento de sensores e automação dos equipamentos.

Comente este artigo

<span class="feed-rss-footer">O artigo <a title="Nova tecnologia de proteção contra incêndios nasceu em Coimbra" href="https://rr.sapo.pt/noticia/145552/nova-tecnologia-de-protecao-contra-incendios-nasceu-em-coimbra?utm_medium=rss" target="_blank" rel="nofollow noopener"><i>Nova tecnologia de proteção contra incêndios nasceu em Coimbra</i></a> foi publicado originalmente em <a href="https://rr.sapo.pt/rss/rssfeed.aspx?section=section_noticias" target="_blank" rel="nofollow noopener">Rádio Renascença</a>.</span>

Anterior Aprovado o “Plano de Acção Nacional para o Uso Sustentável dos Produtos Fitofarmacêuticos – 1.ª Revisão”
Próximo Farm Europe welcomes Coldiretti as a partner representing Italian farmers

Artigos relacionados

Últimas

CIM do Tâmega e Sousa quer constituir-se como bio-região

[Fonte: Voz do Campo]

A Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM do Tâmega e Sousa) está a trabalhar no sentido de tornar este território numa bio-região e a criar condições para a sua integração na Rede Internacional de Bio-regiões, a IN.N.E.R. […]

Nacional

Três helicópteros Kamov parados autorizados a voar. Espanha envia aeronaves

[Fonte: Público]

Três helicópteros Kamov adquiridos pelo Governo para o combate aos incêndios vão receber autorização da Autoridade Nacional de Aviação Civil para voltarem a operar, confirmou, ao PÚBLICO, Sílvia Santos, porta-voz da ANAC.

Os helicópteros estavam parados em Macedo de Cavaleiros, onde foram alvo de verificações, […]

Últimas

Apostar na Prevenção e Cuidar da Floresta – 14 de Fevereiro – Barcelos

A Cooperativa Agrícola de Barcelos, associada da CONFAGRI, apostada na urgência da prevenção dos fogos florestais, vai realizar no próximo dia 14 de Fevereiro, pelas 14h00, um Colóquio subordinado ao tema “Cuidar da Floresta em Barcelos”, no Auditório do Município.
2017, mais de 100 mortos e 440 mil hectares de área ardida
Segundo o ICNF – Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, […]