Incêndios florestais: cientistas da FCTUC desenvolvem tecnologia para proteção de pessoas e bens

Incêndios florestais: cientistas da FCTUC desenvolvem tecnologia para proteção de pessoas e bens

[Fonte: FCTUC]

25 investigadores da Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI) e do Instituto de Sistemas e Robótica (ISR), da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), desenvolveram três sistemas tecnológicos de proteção de pessoas e elementos expostos a incêndios florestais, designadamente uma cobertura (tela) para proteção de pessoas em viaturas, uma cerca para proteção de habitações e de aglomerados populacionais e um sistema de aspersão capaz de reduzir o impacto do fogo nas estruturas dos edifícios.

Estas soluções foram construídas no âmbito do projeto “Fire Protect – Sistemas de Proteção de Pessoas e Elementos Críticos Expostos ao Fogo”, coordenado por Domingos Xavier Viegas. Segundo o professor catedrático da
FCTUC, este projeto «foi inspirado no trabalho que nós temos vindo a desenvolver há décadas, com o objetivo de aumentar a segurança de populações e bens, facilitando o trabalho aos agentes de combate ao fogo, e evitar tragédias como as que ocorreram no nosso país em 2017».

A tela de proteção de pessoas em viaturas, nomeadamente em autotanques de bombeiros, é refletora e resistente ao fogo. Dos vários testes realizados, quer em laboratório quer no terreno, verificou-se que «são sistemas resistentes ao fogo e podem garantir condições de sobrevivência a pessoas que estejam dentro de uma viatura», assinala Domingos Xavier Viegas.

Também bastante promissores foram os testes realizados com a cerca de proteção de casas e de aglomerados populacionais. Embora os cientistas ainda se encontrem a explorar diversos formatos possíveis, a solução mais simples e prática já adotada consiste num sistema constituído por aspersores de água, um mecanismo de bombagem autónomo com motor a diesel ou elétrico, permitindo ser operado mesmo em caso de falha de energia elétrica, e por um reservatório de água.

As experiências realizadas, com vegetação real e com fogos de grande intensidade, demonstraram que, «com recurso a uma pequena quantidade de água, o sistema molha a vegetação de forma eficaz e consegue proteger um perímetro de algumas centenas de metros. Verificámos que quando as chamas chegam junto dessa zona humedecida baixam a sua intensidade», revela o coordenador do “Fire Protect”.

Com esta cerca, «pretendemos dar condições adequadas, por exemplo, a residentes que estejam a tentar proteger as suas casas quando o fogo se aproxima, para que o possam combater em segurança evitando que estejam à última hora a correr com baldes, mangueiras, etc., o que muitas vezes falha, bem como como facilitar o trabalho aos agentes de combate aos incêndios», clarifica.

Já o sistema de aspersão, dedicado a proteger a construção, é instalado no próprio edifício. Quando se aproxima um incêndio, asperge água para humedecer o telhado e as paredes de forma a reduzir as consequências do impacto do fogo.

Estas soluções inovadoras, que originaram quatro pedidos de patente, «são soluções robustas, profissionais e eficazes. Podem inclusive ser automatizadas. No caso dos sistemas da cerca e de aspersão, o objetivo é proteger os edifícios mesmo quando os proprietários estão ausentes. Por isso, vamos dotar os equipamentos com sensores capazes de identificar um incêndio e emitir alertas que permitam ativar o sistema remotamente», esclarece o especialista em incêndios florestais da FCTUC.

Os investigadores estão agora a desenvolver soluções especializadas para a indústria. Por exemplo, estão a estudar instrumentos que protejam estruturas críticas como redes de telecomunicações e de energia elétrica. Nesse sentido, já existe o interesse por parte de uma operadora de comunicações móveis: «foi-nos pedido para encontrar um sistema de proteção das antenas que estão espalhadas pela floresta, para evitar a destruição do equipamento de rádio que faz a transmissão de sinal. Nos incêndios de 2017 centenas destes dispositivos foram destruídos pelas chamas», concretiza Domingos Xavier Viegas.

Com o objetivo de explorar os resultados do projeto, foi já constituída uma Spin-off. Os investigadores pretendem estabelecer parcerias tendo em vista a comercialização da tecnologia desenvolvida. Das três soluções propostas pelas equipas da ADAI e do ISR, se a indústria mostrar interesse, o sistema de proteção de casas e de aglomerados populacionais poderá chegar ao mercado já este ano.

O projeto “Fire Protect” teve um financiamento de 700 mil euros do programa Mais Centro da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC).

A equipa da ADAI é responsável pela caraterização das chamas, avaliação do impacto do fogo e desenvolvimento experimental em laboratório e no terreno, assim como pela implementação de pilotos e protótipos; o grupo do ISR é responsável pelo desenvolvimento de sensores e automação dos equipamentos.

Comente este artigo
Anterior Farm Europe welcomes Coldiretti as a partner representing Italian farmers
Próximo CNA: Atacar Seca já “rotineira” reclama medidas fora da “rotina”…

Artigos relacionados

Comunicados

Press release – Maltese Presidency priorities discussed in committee – Committee on International Trade – Committee on Foreign Affairs – Committee on Employment and Social Affairs – Committee on Industry, Research and Energy – Committee on the Environment, Public Health and Food Safety – Committee on Transport and Tourism – Committee on the Internal Market and Consumer Protection – Committee on Agriculture and Rural Development – Committee on Regional Development – Committee on Culture and Education – Committee on Civil Liberties, Justice and Home Affairs – Committee on Legal Affairs – Committee on Constitutional Affairs – Committee on Development

The priorities of the Maltese Presidency of the EU Council of Ministers are being outlined to parliamentary committees by Maltese ministers at a series of meetings taking place in January.
Constitutional affairs: Brexit, lobbyists, political parties
The consequences of Brexit, transparency, and the future challenges for Europe were some of the key subjects that Malta’s Deputy Prime Minister Louis Grech and Parliamentary Secretary for EU funds Ian Borg debated with the Constitutional Affairs Committee on 31 January. […]

Sugeridas

Anpromis: Oficina Técnica em Sistemas de Automação em Tractores Agrícolas na óptica de Sistemas de Agricultura de Precisão (Coruche, 28 de Janeiro de 2019)

[Fonte: Anpromis]
O Centro Nacional de Competências das Culturas do Milho e Sorgo “InovMilho” em colaboração com a Direcção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR) e a Escola Superior Agrária de Elvas – IP Portalegre, vai acolher no próximo dia 28 de Janeiro, […]

Comunicados

Onze vinhos com pontuações entre os 90 e 93 pontos

Vinhos do Tejo sobressaem na crítica internacional da publicação Robert Parker The Wine Advocate
Não há dúvidas que a performance dos Vinhos do Tejo tem vindo a ganhar pontos! E isso reflecte-se na crítica, que é cada vez mais positiva, em Portugal e no estrangeiro, mas também na procura por parte do consumidor. […]