Melhores Queijos de Portugal 2019 já são conhecidos. Lacticôa “arrebatou” o júri

A 11.ª edição do ‘Concurso Queijos de Portugal’, promovido pela Associação Nacional dos Industriais dos Lacticínios (ANIL), contou com 210 queijos inscritos. Destes, 23 vão passar a envergar o selo ‘Prémio Melhor Queijo 2019 – Concurso Queijos de Portugal’ e 46 foram distinguidos com menções honrosas.

A cerimónia de anúncio e entrega dos galardões realizou-se hoje, dia 28 de Outubro, no âmbito do evento ‘Grandes Escolhas Vinhos & Sabores 2019’, na FIL, em Lisboa.

Na edição deste ano, a Lacticôa — Lacticínios do Côa destacou-se. A empresa dos Lacticínios do Côa conquistou um duplo ‘Prémio Melhor Queijo 2019’ para as referências ‘Vale do Côa’, nas categorias ‘Ovelha Amanteigado’ (novidade desta edição) e ‘Ovelha Cura Normal’; e duas menções honrosas para os queijos ‘Estrela do Pastor’, nas categorias ‘Ovelha Cura Normal’ e ‘Ovelha Cura Prolongada’.

A Queijos Quinta da Rigueira venceu nas categorias ‘Cabra Cura Normal’ e ‘Requeijão Cabra’ e arrecadou uma menção honrosa para o seu queijo de ‘Cabra Cura Prolongada’.

Duas novas categorias

A edição deste ano primou pela abertura de duas novas categorias: a de ‘Ovelha Amanteigado’, cujo vencedor foi referido acima; e a de ‘Novos Sabores Frescos’, na qual o eleito foi o ‘Herdade da Maia Requeijão de Ovelha com Doce de Abóbora’, da Sociedade Industrial Herdade da Maia.

Ganharam um duplo selo de vencedor, a Lacticínios MAF – com o queijo de vaca de cura prolongada ‘A Queijaria Apimentada’ (tal como em 2018) e o ‘Rico Creme com Nozes’, para barrar –; e a Lactimercados, com os queijos de ‘Cabra Cura Prolongada’ e ‘Mistura Cura Normal’ da marca ‘Quinta dos Moinhos Novos’.

Repetentes

É também de salientar a Queijo Saloio, na medida em que repete a proeza do louvor dos anos 2016, 2017 e 2018, na categoria ‘Mistura Cura Prolongada’, com o ‘Três Igrejas’ de seis meses de cura. Em relação a 2018, há bons “repetentes” a envergar o selo de ‘Prémio Melhor Queijo’: Lacticínios do Paiva (‘Requeijão de Vaca’), Queijaria Sapata (‘Requeijão de Ovelha’); Prado da Sicó (‘Requeijão de Mistura’); Queijaria Guilherme (‘Queijo Fresco Atabafado’) e UNILEITE (‘Queijo Ilha’).

Como se realiza o desafio

Os resultados do ‘Concurso Queijos de Portugal 2019’ decorreram de uma análise rigorosa, objectiva e técnica, em regime de “prova cega”, feita por 25 jurados, nas instalações da ALS Controlvet / Fullsense, em Tondela.

Na edição deste ano, estiveram, em número recorde, 210 referências de queijo a concurso. A composição do júri abrangeu representantes do sector, dos organismos de controlo e certificação, de instituições de ensino, da restauração e da gastronomia, da distribuição e dos meios de comunicação social.

De destacar que a ANIL passa a integrar no painel de jurados, a partir desta edição, representantes de empresas do sector industrial (diferentes de ano para ano, dando voz a todas). Nota ainda para o facto de este ano se ter juntado ao Concurso um elemento brasileiro, ficando assim uma porta aberta para difundir os sabores dos queijos portugueses além-fronteiras.

Potenciar e dinamizar toda a indústria 

O ‘Concurso Queijos de Portugal’ nasceu, em 2009, com o objectivo de potenciar e dinamizar toda a indústria de queijo. Através desta competição, a ANIL propõe-se gerar sadia competição, dinâmica, e estimular os produtores a inovar, através do lançamento de novidades, de melhores queijos, mais saborosos e mais bem trabalhados.

Ao mesmo tempo, pretende fomentar o conhecimento do produto e despertar a atenção do consumidor para as suas diversas variedades, elevando o consumo de queijo (e de leite) no País.

Melhores Queijos do Concurso Queijos de Portugal 2019

  • Queijo Fresco Vaca: Requeijoeste (Filomena Maria Amaro)
  • Queijo Fresco Ovelha: Tété (Tété II – Produtos Lácteos)
  • Queijo Fresco Cabra: Luísa (Rigor Fresco)
  • Queijo Fresco Mistura: Queijo Fresco Cabreiro (Lactifeita Unipessoal)
  • Queijo Fresco Atabafado: Guilherme (Queijaria Guilherme)
  • Requeijão de Vaca: Paiva – Requeijão de Lamego (Lacticínios do Paiva)
  • Requeijão de Ovelha: Queijaria Sapata (Sapata e Filha)
  • Requeijão de Cabra: Quinta da Rigueira (Queijos Quinta da Rigueira)
  • Requeijão de Mistura: Prado da Sicó (Queijaria Prado da Sicó)
  • Flamengo: Ilha Azul (CALF – Cooperativa Agrícola de Lacticínios do Faial)
  • Vaca Cura Normal: Flor da Estrela (Lactovil – Lacticínios de Trancoso)
  • Vaca Cura Prolongada: A Queijaria Apimentada (Lacticínios MAF)
  • Ilha: São Miguel, 9 Meses (UNILEITE – União das Cooperativas Agrícolas de Lacticínios e de Produtores de Leite da Ilha de São Miguel)
  • Ovelha Amanteigado: Vale do Côa (Lacticoa – Lacticínios do Côa) – NOVA CATEGORIA
  • Ovelha Cura Normal: Vale do Côa (Lacticoa – Lacticínios do Côa)
  • Ovelha Cura Prolongada: Serramonte Santiago (JD – Empresa de Lacticínios)
  • Cabra Cura Normal: Quinta da Rigueira (Queijos Quinta da Rigueira)
  • Cabra Cura Prolongada: Quinta dos Moinhos Novos – queijo de cabra serrano (Lactimercados)
  • Mistura Cura Normal: Quinta dos Moinhos Novos – queijo bica (Lactimercados)
  • Mistura Cura Prolongada: Três Igrejas, 6 Meses (Queijo Saloio)
  • Para Barrar: Rico Creme com Nozes (Lacticínios MAF)
  • Novos Sabores Frescos: Herdade da Maia Requeijão de Ovelha com Doce de Abóbora (Sociedade Industrial Herdade da Maia) – NOVA CATEGORIA
  • Novos Sabores: Serras de Penela Curado de Mistura Alho e Orégãos (Serqueijos Pimenta, Fabrico de Queijos do Rabaçal)

A lista completa pode ser consultada aqui.

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior Cotações – Suínos – Informação Semanal – 21 a 27 Outubro 2019
Próximo Danos provocados por javalis na região Centro mostram “situação descontrolada”, denuncia a CNA

Artigos relacionados

Últimas

Tempo e biodiversidade – Henrique Pereira dos Santos

O primeiro parque nacional do mundo – Yellowstone – nasceu para manter aquele pedaço de terra intocado para as gerações futuras. […]

Revistas

SIMA 2018 espera elevado crescimento do setor da robótica – Suplemento Agrovida

Falamos de indústria 4.0, de robôts e de digitalização de processos e, afinal, como está a agricultura, em Portugal, na Europa e no mundo, […]

Nacional

UE atribui 3,5 M€ a projeto que quer reduzir o impacto da utilização de pesticidas

A União Europeia atribuiu cerca de 3,5 milhões de euros a um consórcio de cientistas, empresários, produtores e associações de agricultores de seis países – […]