Marcelo: Feira Nacional de Agricultura mostra “agricultura moderna e sofisticada”

[Fonte: Agricultura e Mar]

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, inaugurou hoje, 8 de Junho, a 56.ª Feira Nacional de Agricultura/66ª Feira do Ribatejo, evento que decorre até dia 16 de Junho no Centro Nacional de Exposições, em Santarém, e que tem como central a “Vinha e o Vinho”.

Marcelo referiu que o certame tem vindo a evoluir de ano para ano com grande qualidade, nomeadamente a forma como “a organização apresenta no certame uma agricultura moderna, sofisticada e que junta pessoas de todo o País”.

Sector agrícola deu a volta em condições difíceis

O Presidente recordou que “o sector agrícola conseguiu dar a volta em condições difíceis e que os agricultores souberam reorganizar a produção, arranjar novos circuitos de distribuição, exportar mais melhor e produzir com cada vez mais qualidade”.

A decoração na entrada na Feira Nacional de Agricultura também mereceu algumas notas do Presidente da República que enalteceu a forma como foi aproveitado de uma forma simbólica “o peso da cultura do vinho na agricultura nacional, um sector de excelência em Portugal e que é reconhecido a nível mundial”.

Concursos

Durante o 1.º dia, destacaram-se várias actividades equestres como o Desfile de Campinos e Cavaleiros “O Ribatejo na Cidade”, o Concurso de Dressage Nacional e a Prova de Apartação e Condução do Cabresto.

Na área pecuária, a valorização dos efectivos é uma marca da Feira Nacional de Agricultura que foi palco do 7.º Concurso Geral Jovens Reprodutores Ovinos , do 7.º Concurso Nacional Jovens Reprodutores Ille-de-France e do Concurso de Bovinos da Raça Charolesa.

“O Cavalo na História”

“O Cavalo na História” espectáculo equestre que retrata a evolução do cavalo ao longo os tempos na vida civil, no campo, na guerra e no toureio foi o mote para o começo de mais uma noite de animação na Feira. A Mesa da Tortura e a Largada de Toiros antecederam o concerto de José Cid.

Amanhã, dia 9 de Junho, a FNA 19 continua a marcar a agenda política nacional com a visita do primeiro-ministro, António Costa.

Os melhores produtos nas diferentes regiões do País

Paralelamente, o evento vai ser o palco da entrega de prémios “Os Melhores dos Melhores” referentes aos Concursos Nacionais. Estas iniciativas foram realizadas em prova cega e tiveram como objectivo estimular a produção de qualidade, dar a conhecer os melhores produtos nas diferentes regiões do País, incentivar o seu consumo e promover o encontro de produtores, empresas, técnicos e apreciadores.

No Salão Prazer de Provar, realce para o Curso de Iniciação à Prova de Vinhos a decorrer pelas 14h30, assim como para as acções de “Cozinha ao Vivo” com mostras e degustações de produtos como “Enchidos de Almoster”, “Cozinhar com Ervas Aromáticas” ou o Showcooking com Chef Luís Machado e Prova de Vinhos “Encostas de Xira”, entre outros.

No área equestre, o Concurso de Dressage Nacional volta a estar na ordem do dia.

Mundo rural e agrícola

Recorde-se que a feira contempla áreas de referência ao mundo rural e agrícola, com especial destaque para a zona de maquinaria agrícola, a mostra de agro-pecuária, artesanato e gastronomia, o mundo do espectáculo e da promoção dos valores tradicionais, com as típicas largadas de toiros, desfiles e provas de campinos, actividades equestres, música popular e tradicional.

A Feira Nacional de Agricultura/Feira do Ribatejo apresenta-se, assim, como um espaço privilegiado de contactos e negócios, além de constituir uma oportunidade para o lançamento e divulgação de novos produtos, para a promoção de novos serviços e ainda para a partilha de conhecimentos.

“Para os profissionais que pretendem estabelecer negócios e parcerias a Feira é o mais importante ponto de encontro do sector agrícola nacional, indispensável a quem pretende trocar experiências, debater problemas ou reflectir sobre o futuro”, garante a organização.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

O artigo Marcelo: Feira Nacional de Agricultura mostra “agricultura moderna e sofisticada” foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Anterior Colóquio “A Economia Circular no Sector Agroalimentar”. Em Lisboa. Entrada livre
Próximo António Costa visita Feira Nacional de Agricultura

Artigos relacionados

Últimas

“É agora mais difícil aos produtores entrarem numa OP”

[Fonte: Voz do Campo]

José Oliveira, CACIAL
A CACIAL perdeu a condição de Organização de Produtores que sustentou durante muitos anos. O Facto ficou a dever-se ao aumento do seu volume de negócio de 2017 para 2018, […]

Nacional

Estudo da UC avalia impacto dos eucaliptos no funcionamento dos ribeiros

[Fonte: Vida Rural]

Um estudo internacional liderado por Verónica Ferreira, investigadora do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), […]

Últimas

Sunday Blues

[Fonte: SAPO 24]

Na sua crónica sobre a cíclica e angustiante vertigem que é […]