José Maria da Fonseca reduz pegada ecológica

José Maria da Fonseca reduz pegada ecológica

A Sociedade Ponto Verde declarou que a José Maria da Fonseca, no âmbito do programa ‘Menos Pegada, Mais Futuro’, “evitou a emissão para a atmosfera de 224t CO₂ durante o ano de 2018”. Este valor foi calculado com base na quantidade anual de embalagens colocadas no mercado pela José Maria da Fonseca e no desempenho geral do sistema de gestão de resíduos gerido pela Sociedade Ponto Verde.

“A José Maria da Fonseca tem vindo ao longo dos anos a demonstrar uma crescente preocupação face aos fatores ambientais. Esta preocupação traduz-se na utilização de melhores práticas no tratamento da vinha, numa melhor gestão dos recursos naturais, sua preservação e conservação, antes ainda do aparecimento das normas ambientais ISO14001, de que a José Maria da Fonseca foi a primeira certificada no sector”, de acordo com comunicado.

“Desde 1996, a José Maria da Fonseca é certificada na Norma de Qualidade ISO9001 e a partir de 2004 passa a seguir o referencial ISO14001. Também na área da Segurança Alimentar, a José Maria da Fonseca alcançou o estatuto BRC em 2003, tendo em 2012 obtido a Certificação BRC, issue 7 (atualmente o mais avançado standard internacional na área da Segurança Alimentar)”, acrescentam.

Ainda na vertente ambiental, o comunicado reforça que a José Maria da Fonseca mantém práticas sustentáveis e inovadoras, como a redução de consumos de água, com objetivos e metas anuais, incluindo o tratamento e reutilização de todas as suas águas residuais, para rega dos seus espaços verdes. A empresa não faz por isso descargas da sua Estação de Tratamentos (ETAR) no meio hídrico desde 2007.

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Candidaturas abertas: ECOTROPHELIA PORTUGAL 2020
Próximo ISQ promove Agricultura Inteligente através do uso de Satélites

Artigos relacionados

Sugeridas

Governo apoia produtores de ovelha típica da região da Serra da Estrela

O Governo esclareceu esta segunda-feira que apoia os produtores de ovelhas típicas da serra da Estrela e que a Associação Nacional de Criadores tem em curso um projeto para melhoramento genético e proteção da raça. […]

Últimas

Plantar árvores para aumento da Biodiversidade numa exploração Agrícola

A Quinta da Cholda tem um compromisso de plantar uma árvore por hectare de milho semeado por ano.
Todos os anos temos vindo a aumentar o nº de árvores nas periferias dos campos de milho para aumentar as zonas de […]

Últimas

Que fazem ovelhas no Parque da Bela Vista? É Lisboa a abraçar os prados urbanos

Teste para usar rebanhos na controlo de vegetação, no âmbito do projeto Life Lungs, acabou esta semana. Depois das hortas urbanas, a capital vai aumentar […]