Incêndios: Detida mulher suspeita de atear cinco fogos florestais em Paredes

Incêndios: Detida mulher suspeita de atear cinco fogos florestais em Paredes

Em comunicado, a PJ refere que, através da Diretoria do Norte e com a colaboração da GNR, identificou e deteve a suspeita “fora de flagrante delito”.

O fogo, acrescenta, “terá sido provocado com recurso a isqueiro, com intencionalidade de queimar mato e provocar incêndio florestal, em locais escondidos, para a propagação de desenvolver insidiosamente”, no distrito do Porto.

Segundo a PJ, a detida “ateou cinco ignições, em datas diversas, aparentemente com pretexto de limpeza, e abandonou o local de imediato, colocando em perigo habitações e unidades industriais existentes nas imediações”.

As ignições colocaram em “sério perigo uma fábrica de móveis”, sendo que o incêndio só não assumiu outras proporções “devido à pronta e eficiente intervenção dos bombeiros de Rebordosa”.

A suspeita vai ser agora presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação de medidas de coação tidas por adequadas.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em SAPO 24.

Anterior Negociação colectiva da revisão da carreira de guarda florestal com sindicatos arranca nos Açores
Próximo França e Irlanda ameaçam bloquear acordo com Mercosul. Finlândia pedem à UE boicote à carne

Artigos relacionados

Últimas

Aprovados projetos de regadio agrícola no valor de 278 milhões de euros – ministro

[Fonte: Diário de Notícias]
Lisboa, 09 nov (Lusa)- Cinquenta e cinco projetos de regadio agrícola estão aprovados no país com um investimento de 278 milhões de euros, […]

Últimas

Sessão de esclarecimento: Plano Integrado de Gestão de Fogos Rurais – 3 de fevereiro – Lisboa

O Conselho Diretivo Nacional da Ordem dos Engenheiros (OE), através dos seus Conselhos Nacional e Regionais do Colégio de Engenharia […]

Sugeridas

Seca. “É necessária uma reinvenção” na agricultura

É preciso preparar o futuro na agricultura para se enfrentar as alterações climáticas, defende Eduardo Oliveira e Sousa, presidente da Confederação dos Agricultores e Portugal (CAP). […]