Imagina-se a comer insetos? Pode vir a acontecer em Portugal

Imagina-se a comer insetos? Pode vir a acontecer em Portugal

[Fonte: Correio da Manhã]

Setor de produção alimentar com recurso a insetos está a crescer e pode surgir nova legislação europeia já este ano.

Comer alimentos produzidos com farinha de insetos pode vir a ser possível em Portugal. O tema foi o foco da sexta edição do AgroIn, em Lisboa.

A produção de insetos e de produtos derivados para o consumo humano e animal é um tema cada vez mais atual, com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) a fazer recomendações neste sentido.

O setor está a crescer a nível nacional e internacional e pode surgir nova legislação europeia já este ano. Em Portugal, já existem várias empresas a apostar na produção de insetos.

A farinha de inseto para utilização em alimentos tradicionais, como o pão, é o produto no qual se está a trabalhar, neste momento, em Portugal, ao nível da produção para consumo humano.

Os insetos escolhidos pelas empresas que se dedicam a este tipo de alimento para consumo humano, no país, foram os grilos e o tenebrio. Outro tipo de insetos, como a Mosca Soldado Negro, são utilizada para converter desperdícios vegetais em fontes proteicas para animais.

O setor de produção de insetos é representado pela Portugal Insect, a Associação Portuguesa de Produtores e Transformadores de Insetos, criada em maio de 2018 pela EntoGreen, Nutrix e Portugal Bugs. A Portugal Insect está a trabalhar com outras entidades do setor, em outros países, no sentido de pressionar a União Europeia a uniformizar as regras, tendo publicado um guia com questões frequentes, disponível no site da associação.

Comente este artigo
Anterior Syngenta realiza ação de sensibilização sobre agricultura sustentável no concelho de Cantanhede
Próximo Las cotizaciones del ibérico se hunden alcanzando su mínimo histórico

Artigos relacionados

Notícias PAC pós 2020

El futuro de la alimentación y de la agricultura (borrador), según la Comisión Europea

[Fonte: AGRONEGOCIOS ]
El próximo 29 de noviembre, la Comisión Europea debería aprobar una Comunicación que debería marcar la futura Política Agraria Común después del 2020. […]

Nacional

Reino Unido vai eliminar tarifas nas importações para limitar efeitos de um não acordo

Os deputados britânicos rejeitaram pela segunda vez o acordo de saída negociado pela primeira-ministra com Bruxelas esta terça-feira, 12 de março. […]

Últimas

Governo dos Açores rejeita falta de preocupação com acordo com o Mercosul

O Governo Regional dos Açores assegurou que está a acompanhar o desenvolvimento do acordo de comércio livre entre a União Europeia e o Mercado Comum do Sul (Mercosul), […]