IFAP acusa beneficiários de má-fé e de falta de transparência

IFAP acusa beneficiários de má-fé e de falta de transparência

Tomada de posição conjunta das empresas de consultoria

Promovidas pelo IFAP e pelas Direções Regionais de Agricultura e Pescas, têm estado a decorrer diversas Ações de Formação subordinadas ao tema “Recolha e submissão dos pedidos de pagamento das medidas de investimento do FEADER e FEAMP”, especialmente dirigidas aos beneficiários que submetam diretamente os seus pedidos de pagamento e aos consultores que atuam nas diversas regiões.

Durante essas Ações de Formação, os organismos do Ministério envolvidos têm deixado explícitas diversas acusações de desonestidade e de má-fé aos beneficiários e consultores envolvidos nas candidaturas aos fundos comunitários e nos respetivos pedidos de pagamento. A título exemplificativo transcreve-se abaixo, ipsis verbis, o conteúdo de um dos slides apresentados (sublinhados dos signatários).

“Um beneficiário que executou o seu projeto de forma transparente não tem receio das perguntas que lhe fazem e não contesta os elementos adicionais que lhe possam ser pedidos. Ao invés, quem reclama não se sente à vontade com as perguntas e muitas das vezes não colabora. Não dando os seus contributos ao esclarecimento das questões, a sua posição ainda suscita mais dúvidas ao técnico analista quanto a uma possível boa- . A não existência de boa-fé e de transparência conduz à morosidade no pagamento do apoio, o que ninguém deseja, em particular o IFAP” (fim de citação).

Os signatários, em representação de empresas de consultoria com atividade reconhecida nestas áreas, repudiam veementemente o teor das acusações que têm vindo a ser expressas nestas sessões, na defesa do seu bom nome e do bom nome dos beneficiários seus parceiros.

O direito à reclamação não pode ser confundido com má-fé e falta de transparência. Os organismos da Administração Pública, concretamente o IFAP, não existem para se justificar e defender a si mesmos, mas sim para servir os cidadãos e, neste caso, os beneficiários dos apoios em causa, prestando os esclarecimentos que lhes sejam solicitados e respondendo às reclamações que lhes sejam endereçadas

As Consultoras abaixo assinadas e os beneficiários por elas representados, dispensam posturas paternalistas e exigem aos organismos em questão o respeito pela sua idoneidade e capacidade crítica. Não aceitamos o libelo acusatório de que “quem reclama suscita dúvidas quanto a uma possível boa-fé”.

O IFAP e os restantes organismos da Administração envolvidos nos processos de avaliação, pagamento e controle de projetos de investimento ao abrigo do PDR 2020 e de outros instrumentos financeiros, não fazem nenhum favor aos beneficiários quando desempenham o seu trabalho. Os beneficiários, quando recebem, porque a isso têm direito, um determinado incentivo financeiro ao investimento, não estão a ser alvo de nenhum favor por parte desses organismos. Ao contrário, correndo os riscos inerentes à sua atividade económica, ajudam o País criando riqueza e emprego, e justificam a existência desses organismos.

Terminamos com uma sugestão: que o IFAP promova um processo de acreditação dos Consultores, de forma a minimizar eventuais erros ou lacunas a eles imputáveis, e que sempre surgem neste tipo de procedimentos. As Consultoras signatárias desta posição conjunta estão, desde já, disponíveis para trabalhar neste processo com o IFAP.

29 de junho de 2018

ifap má fé

Comente este artigo
Anterior GP CDS-PP: Quadro Financeiro Plurianual e projetos-piloto de reflorestação do Pinhal Interior
Próximo Candidatura aprovada! Qual a fase seguinte? - Pedro Reis Mendes

Artigos relacionados

Dossiers

Oferta de emprego – Engenheiro Agrónomo (M/F)- Setúbal

A empresa agrícola da Herdade da Comporta S.A  do distrito de Setúbal, procura estagiário para novas áreas de cultivo e desenvolvimento das já existentes.

Últimas

Visitas ao Navio de Investigação do IPMA

Visitas ao Navio de Investigação do IPMA
2018-10-15 (IPMA)
 
O Navio Mar Portugal que está aberto ao público no Porto de Setúbal entre os dias 11 e 15 de Outubro, no âmbito da Semana do Mar de Setúbal, e teve no passado fim de semana mais de 1200 vistas, […]

Internacional

Los precios de los alimentos, al nivel más alto de los últimos dos años

DATOS DE LA FAO

Los precios internacionales de los alimentos se situaron en enero pasado en su nivel más alto desde febrero de 2015, hace casi dos años. Sin embargo, los mercados globales están bien abastecidos.

EFEAGRO

El índice que mide la evolución de los precios de los alimentos alcanzó los 173,8 puntos. […]