Há dois anos, 10% da floresta ardeu. Só 35 mil hectares foram rearborizados

Há dois anos, 10% da floresta ardeu. Só 35 mil hectares foram rearborizados

Floresta ardida não é sempre sinal de floresta destruída. O fogo altera a idade de um povoamento florestal mas isso “não corresponde necessariamente à sua destruição”.

Os dados provisórios do Inventário Florestal Nacional (IFN) são divulgados nesta sexta-feira, mas já há um problema: estão desactualizados. Uma vez que o trabalho de campo e captação das imagens aéreas foi feito em 2015, acaba por não reflectir as mudanças que ocorreram na floresta portuguesa nos últimos quatro anos. Nomeadamente, os incêndios de 2017, que destruíram 10% da floresta nacional.

O artigo foi publicado originalmente em Público.

Comente este artigo
Anterior Eucalipto ganha terreno ao pinheiro-bravo e ao sobreiro
Próximo Gestão do eucalipto: “Estamos a caminhar no pior sentido”

Artigos relacionados

Últimas

La alta demanda en lechones empuja los precios al alza


Los lechones volvieron a subir, alcanzando niveles altos, y situándose un 76,60% por encima del año pasado. […]

Dossiers

Los pagos de la PAC con cargo al Feaga superan a finales de enero los 4.1500 millones de euros

Los pagos de la Política Agraria Común (PAC) con cargo al Feaga (Fondo Europeo Agrícola de Garantía Agraria) en lo que va de ejercicio 2019 -desde el 16 de octubre de 2018 al 31 de enero de 2019- suman 4.155,47 millones de euros, […]

Últimas

Guerra comercial inflaciona preço das maçãs na China

[Fonte: O Jornal Económico]

O preço das maçãs na China subiu quase 30% desde o inicio do mês de junho. […]