Governo criou carreira especial de inspeção veterinária

Governo criou carreira especial de inspeção veterinária

Foi aprovada na generalidade, em Conselho de Ministros, a criação da carreira especial de inspeção veterinária. Criada sob proposta conjunta do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural e do Ministério das Finanças, esta carreira vem dar resposta a uma aspiração da classe médico-veterinária e de diferentes sindicatos do setor, que conta já com mais duas décadas.

O objetivo da criação desta carreira passa pela valorização da atividade de inspeção veterinária e dos seus profissionais, de importância fundamental para assegurar o funcionamento do mercado e garantir a segurança da atividade dos matadouros. A atividade inspetiva veterinária dá resposta às imposições legais decorrentes da aplicação da legislação comunitária e a nova carreira permitirá assegurar o funcionamento do setor de abate de acordo com as respetivas necessidades e especificidades.

O Ministério da Agricultura congratula-se com a criação da nova carreira de inspeção veterinária, que vai estruturar o exercício das funções de inspeção veterinária de forma equiparada a outras carreiras inspetivas.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Gazeta Rural .

Anterior Observatório nacional da produção biológica pronto “até ao final deste semestre”
Próximo Governo vai identificar necessidades de investimento dos agricultores

Artigos relacionados

Opinião

Os desafios do sector agro-pecuário no atual processo legislativo

Nos últimos anos os movimentos animalistas têm dominado, diversificado e aperfeiçoado os seus métodos de publicitação e propagação dos seus ideais. […]

Últimas

Portugal e Espanha falham caudais no Tejo

O movimento proTejo afirma que “Portugal não cumpriu a Convenção de Albufeira no ano hidrológico 2018/2019, tendo escoado menos 805 hectómetros cúbicos (hm3) do que o caudal mínimo anual a cumprir em Ponte de Muge”. […]

Nacional

Agricultura e Coesão – Editorial de Teresa Silveira + Suplemento Agrovida

Ainda que torturados, os números não mentem. E as estatísticas dizem que, apesar de 22 anos de integração na UE, vivemos um crescente despovoamento, envelhecimento e empobrecimento do interior, que os milhares de milhões de euros dos sucessivos quadros comunitários (ainda) não fizeram inverter. E as regiões ditas de baixa densidade – há quem lhes chame territórios de elevado potencial, embora nas últimas décadas […]