Governo abre mercado da Arábia Saudita à exportação de ovinos e caprinos

Governo abre mercado da Arábia Saudita à exportação de ovinos e caprinos

Os produtores nacionais de ovinos e caprinos podem, a partir de agora, exportar para a Arábia Saudita, um importante mercado com um potencial de cerca de 27 milhões de consumidores. As empresas interessadas deverão contactar as Direções de Serviços de Alimentação e Veterinária da sua Região (DSAVR), ou os serviços competentes das Regiões Autónomas (RA), por forma a conhecerem os requisitos necessários para darem início à exportação.

Os produtores de ovinos e caprinos juntam-se aos criadores de carne bovino que desde dezembro de 2017 podem exportar para este país. O Governo tem neste momento 51 mercados abertos, correspondendo a 190 produtos (149 de origem, animal e 41 de origem vegetal).

Para o Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira, “este passo é resultado do fortíssimo investimento na abertura de mercados e na internacionalização por parte deste Governo”. A internacionalização é uma das prioridades da política do Governo, constituindo um dos eixos mais importantes do reforço da competitividade do setor agroalimentar e da economia portuguesa, tendo em vista o aumento das exportações agroalimentares.

Para a exportação para países terceiros é geralmente necessário, previamente ao início da exportação, serem acordados com as autoridades competentes dos países de destino as condições e requisitos fitossanitários ou sanitários que têm que ser cumpridos quer pelos operadores económicos quer pela autoridade competente nacional, na certificação dos produtos a serem exportados. Trata-se de processos complexos do ponto de vista técnico e que implicam, na maioria das situações, durante o processo de troca de informação entre as autoridades competentes, a realização de visitas técnicas por peritos dos países terceiros para verificação in loco das condições de produção e também dos controlos oficiais realizados aos produtos a exportar.

O Ministério da Agricultura está a trabalhar de forma intensa na abertura de 53 mercados, para viabilização da exportação de 252 produtos, sendo 201 da área animal e 51 da área vegetal.

Comente este artigo
Anterior Dupla distinção para Seguradoras do Crédito Agrícola
Próximo 3º Edição i-Danha Food Lab Evento Anual - 9 a 11 Novembro - Monsanto

Artigos relacionados

Nacional

Projeto luso-espanhol apoia investigação e inovação nas empresas em três regiões

[Fonte: ECO]
Innoace faz, por exemplo, uma gestão inteligente e uma agricultura de precisão, que usa imagens de satélite para ajudar agricultores a tomar decisões de rega e de fertilização dos solos.
A cooperação em rede na investigação e inovação para melhorar processos e desenhar novos produtos, […]

Comunicados

IRRIGANTS D’EUROPE – Nova Associação Europeia da agricultura de regadio

Setor europeu da agricultura de regadio organiza-se numa única associação.
Portugal recebe a cerimónia da assinatura de constituição da IRRIGANTS d’EUROPE, a primeira associação na Europa que oficialmente tem como objetivo defender o setor da agricultura de regadio. Mais de 7,7 milhões de hectares de regadio vão estar reunidos na criação daquela que será a IRRIGANTS d’EUROPE, […]

Últimas

EFSA reforça avisos sobre Xylella fastidiosa

[Fonte: Vida Rural]
A Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA) reforçou na passada semana os seus alertas em relação à propagação da Xylella fastidiosa, referindo que ainda não há cura para a bactéria que está a devastar, […]