Função social do Crédito Agrícola considerada crucial para Portugal

Função social do Crédito Agrícola considerada crucial para Portugal

A resiliência demonstrada pelo Crédito Agrícola, ao longo de décadas, graças ao seu modelo cooperativo e o contributo para o desenvolvimento da sociedade portuguesa foram destacados pelas diversas individualidades que participaram na conferência “Cooperativismo financeiro no actual contexto económico”, estando entre estas o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e a Administradora do Banco de Portugal, Elisa Ferreira.

Na ocasião, o Presidente da República elogiou o trabalho do Crédito Agrícola, pela forma “ímpar como as Caixas têm servido o país” e pelo “importante papel do Crédito Agrícola para a coesão nacional”.

 

Também o Ministro da Economia, Caldeira Cabral, considerou o trabalho que tem sido feito pela instituição financeira como determinante para o desenvolvimento das regiões e para a evolução e sucesso do próprio sector agrícola.

Elisa Ferreira, Administradora do Banco de Portugal, referiu que “a banca cooperativa – a que recolhe e gere poupanças e as transforma em emprego e actividade económica – tem de ser mantida”.

Licínio Pina, Presidente do Conselho de Administração Executivo da Caixa Central, lembrou que “são os valores que estão na base do cooperativismo – proximidade, solidariedade, resiliência, confiança e apoio social – que têm ditado a resiliência do Crédito Agrícola”. O responsável adiantou ainda que o CA pretende “ser o melhor Banco nas localidades onde opera”.

Por seu turno, o Presidente da FENACAM – salientou que o CA é um banco robusto e de boa saúde financeira. O responsável lembrou ainda que “os bancos cooperativos não estiveram na origem da crise financeira de 2008”.

Gerhard Hofmann, Presidente da Associação Europeia de Bancos Cooperativos, recordou que “a UNESCO sublinhou recentemente a importância das cooperativas e do conceito de cooperativismo para a sociedade” e que “muitos bancos cooperativos foram os pilares da sustentabilidade nos seus países”.

O Crédito Agrícola faz parte da rede europeia de bancos cooperativos que é composta por 4.050 instituições que, em conjunto, detêm 58 mil balcões e 79 milhões de Associados.

Com 668 Agências, o Crédito Agrícola, de capitais exclusivamente nacionais, é a única instituição bancária presente em 369 localidades do país.

Anterior Un millón de kilos de almendra, dañado por la fuerte helada que ha afectado a la comarca de Utiel-Requena
Próximo Seine-Maritime : un coup de pouce à l'agriculture

Artigos relacionados

Comunicados

Considerações: Workshop Contabilidade e Fiscalidade no Agroalimentar

 

Plano de Desenvolvimento do Setor Agroalimentar do Baixo Tâmega – Food Cluster Revolution
AEA promoveu o workshop “Contabilidade e Fiscalidade no Agroalimentar”
Foi no passado dia 18 de março, pelas 10h, em Baião, que aconteceu a terceira sessão de trabalho, destinada a criar mais dinâmica no sector agroalimentar da região, […]

Comunicados

Concurso de Fotografia do PEFC no dia Mundial da Terra

O PEFC Portugal lança o concurso de fotografia “Liga-te à Floresta com o PEFC” no dia Mundial da Terra, a 22 de abril. O objetivo é aumentar a consciencialização sobre a necessidade da gestão florestal sustentável e o consumo responsável.
O concurso está aberto a fotógrafos profissionais, […]

Sugeridas

Crédito Agrícola apoia exportação com presença no SISAB

O Crédito Agrícola marca presença no SISAB – Salão Internacional do Sector Alimentar e Bebidas, que decorre entre 06 e 08 de Março, no Meo Arena, em Lisboa.
Nesta 22.ª edição do certame a organização estima a presença de mais de 80% das empresas exportadoras nacionais do sector agro-alimentar, […]