Exportações de carne de bovino da UE para a Coreia retomadas ao fim de quase 20 anos

Exportações de carne de bovino da UE para a Coreia retomadas ao fim de quase 20 anos

Após quase 20 anos, a República da Coreia levantou as suas restrições à importação de carne de bovino e de produtos à base de carne de bovino provenientes de alguns Estados-Membros da União Europeia. Os produtores da Dinamarca e dos Países Baixos são os primeiros a poder retomar as exportações.

Cecilia Malmström, Comissária responsável pelo Comércio, declarou: «O comércio não trata só de transações comerciais. Após muitos anos de trabalho árduo, este anúncio significa que os agricultores neerlandeses e dinamarqueses conseguem um novo mercado para vender a sua carne de bovino. Mais uma vez, a UE serve o nosso setor agrícola.»

O Comissário Vytenis Andriukaitis, responsável pela Saúde e Segurança Alimentar, congratulou-se com este anúncio, frisando que «é mais um sinal de que os parceiros comerciais reconhecem que a luta contra a BSE foi ganha e que a qualidade da carne de bovino e dos produtos à base de carne de bovino da UE é reconhecida em todo o mundo. O acesso suplementar a este importante mercado é uma excelente notícia para os produtores da UE!»

O Comissário responsável pela Agricultura, Phil Hogan, declarou: «Trata-se de uma evolução muito positiva e de uma importante declaração de confiança das autoridades sul-coreanas na segurança e na qualidade da carne de bovino europeia. Na sequência da confirmação do acesso dos operadores dinamarqueses e neerlandeses, espero que não demore muito até que sejam aprovadas as exportações de operadores de outros Estados-Membros da UE para este importante e valioso mercado. Garantir o acesso de outros Estados-Membros da UE continuará a ser uma prioridade para a Comissão Europeia nas relações comerciais bilaterais com a Coreia.»

A abertura do mercado coreano foi possível graças a esforços persistentes envidados conjuntamente pela Comissão Europeia e pelos Estados-Membros da UE. A eliminação das restrições comerciais instituídas em 2001, em reação ao surto de encefalopatia espongiforme bovina (BSE), é um sinal de merecida confiança no sistema abrangente, multifacetado e muito eficiente da UE em matéria de segurança dos alimentos e de controlo da saúde animal. A Comissão continuará a trabalhar em estreita colaboração com as autoridades coreanas, a fim de garantir o acesso ao mercado para os restantes Estados-Membros que ainda aguardam aprovação da exportação de carne de bovino e de produtos à base de carne de bovino. Numa reunião realizada em 4 de setembro de 2019 sobre questões sanitárias e fitossanitárias, as autoridades coreanas apresentaram garantias de que os pedidos pendentes de Estados-Membros da UE (com exceção da Dinamarca e dos Países Baixos) seriam tratados em tempo útil.

A UE e a Coreia estão, desde 2011, ligadas por um acordo comercial e a Comissão Europeia espera que ambas as partes possam explorar todo o potencial deste acordo.

O acordo comercial UE-Coreia ajudou a intensificar os intercâmbios, a resolver numerosos entraves comerciais de ambas as partes e a aumentar o comércio bilateral de produtos agroalimentares em 10 % por ano. Agora que são levantadas as restrições sanitárias aplicáveis à carne de bovino dinamarquesa e neerlandesa, os produtores desses países poderão finalmente beneficiar das reduções pautais previstas no acordo.

Para mais informações

Relações comerciais UE-Coreia

Sistema de segurança alimentar da UE

Exportações agrícolas da UE

O artigo foi publicado originalmente em Comissão Europeira.

Comente este artigo
Anterior Fungicidas com imazalil proibidos na pós-colheita em maçã, pêra e banana
Próximo Congresso Nacional de Zootecnia com balanço positivo

Artigos relacionados

Vídeos

Faça Chuva Faça Sol – T.3 Ep.38

Graças aos perímetros de rega criados pelo empreendimento de Alqueva, a cultura do milho expandiu-se para áreas do Alentejo em que não era habitual, proporcionando produtividades mais […]

Últimas

Indústria agro-alimentar espera volume de negócios acima de 17 mil M€ em 2019

O presidente a FIPA — Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares, Jorge Tomás Henriques, prevê que a indústria portuguesa agro-alimentar deverá ultrapassar, […]

Nacional

‘Summit’ do agroalimentar em Lisboa em 2020

O artigo foi publicado originalmente em Vida Económica. […]