Europa fecha compromisso ambicioso para 2030 através da regulação da Governação da União da Energia

Europa fecha compromisso ambicioso para 2030 através da regulação da Governação da União da Energia

A APREN – Associação Portuguesa de Energias Renováveis anuncia que depois de ter sido definida pela União Europeia uma meta extremamente positiva (32%) de contribuição de Energias Renováveis para 2030 – que representa um aumento significativo face ao valor inicialmente proposto pela Comissão Europeia de 27% e uma clara aposta no autoconsumo, que vê reconhecido o direito de não ser penalizado por custos de acesso à rede na componente da energia autoconsumida – as instituições europeias acabam de aprovar outros ambiciosos compromissos para o novo Regulamento relativo à Governação da União da Energia para 2030.

O documento define diretrizes vinculativas que sustentam e asseguram que os Estados Membros (EMs) colaborem de forma ativa para atingir as metas das energias renováveis, da eficiência energética e da descarbonização, mostrando que a Europa pretende continuar a ser a referência mundial do setor. Destas destacam-se as seguintes:

  • Os EMs devem garantir uma trajetória linear de penetração de energia renovável no seu mix para atingir a meta estabelecida até 2030, de acordo com a seguinte referência: 18% da meta cumprida até 2022, 43% até 2025 e 65% até 2027.
  • Os 3 pontos de referência são aplicados a nível nacional e europeu, sendo que as metas de 2020 são o ponto de partida dos EMs.
  • Até 31 de dezembro de 2019, os EMs têm de apresentar o Plano Nacional final de Energia e Clima (PNEC) para um período de 10 anos, que deve ser revisto e atualizado ao fim de 5 anos.
  • O template do PNEC é obrigatório e exige que os EMs incluam uma estratégia para o repotenciamento das centrais electroprodutoras antigas e flexibilidade para o sistema energético. Os EMs devem ainda apresentar uma avaliação dos investimentos necessários para assegurar o cumprimento da meta nacional proposta até 2030.
  • Se a contribuição global dos EMs não for suficiente para garantir a meta da UE, a lacuna será colmatada através de um conjunto de medidas adicionais que possam promover o desenvolvimento do setor renovável do EM não cumpridor, com base numa plataforma europeia de financiamento.

É ainda de realçar que foi também definida a meta para a eficiência energética – 32,5% face aos valores de 1990, mostrando a necessidade de uma atuação concertada não só no setor da eletricidade, mas também no dos transportes e no aquecimento e arrefecimento.

A votação final do documento decorrerá, amanhã, dia 27 de junho, durante o plenário do Parlamento Europeu.

 

Sobre a APREN

 A Associação Portuguesa de Energias Renováveis (APREN) é uma associação sem fins lucrativos, constituída em outubro de 1988, com a missão de coordenação, representação e defesa dos interessados comuns dos seus Associados (instituições, empresas e indivíduos interessados no desenvolvimento do setor Elétrico Renováveis).

A APREN desenvolve trabalho em conjunto com organismos oficiais e outras entidades congéneres, a nível nacional e internacional, constituindo um instrumento de participação nas políticas energética e ambiental através do aproveitamento e valorização dos recursos naturais para produções de eletricidade, nomeadamente nos domínios hídricos, eólico, solar, geotérmico, da biomassa, do biogás e dos resíduos sólidos urbanos.

Comente este artigo
Anterior PSD, visita os Lesados dos Incêndios de Outubro na região Centro
Próximo PAC: Ministro contra corte igual em todos os Estados-membros no apoio ao desenvolvimento rural

Artigos relacionados

Comunicados

EDIA junta-se ao projeto “km.0” (quilómetro zero) para divulgação junto dos seus clientes

“Km.0” – Quilómetro Zero – é uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Évora que juntou um conjunto de parceiros para a dinamização da produção local de produtos agroalimentares, estimulando o seu consumo em estabelecimentos de restauração […]

Comunicados

Plataforma B2B BuyinPortugal.pt abriu internacionalmente

A BuyinPortugal.pt é o e-Marketplace B2B de apoio às empresas exportadoras portuguesas, e abriu internacionalmente ontem, dia 1 de Fevereiro de 2017.
“Esta é uma iniciativa inovadora de que muito nos orgulhamos já que é a primeira plataforma criada em Portugal para ajudar, na prática, os empresários portugueses a exportar”, […]

Sugeridas

Programa Nacional de Regadios – Candidaturas: Desenvolvimento do Regadio Eficiente – 2 de maio

[Fonte: IFAP] Informa-se que no próximo dia 2 de maio de 2019 terá início o período de candidaturas enquadradas na tipologia de operações que visam o Desenvolvimento do Regadio Eficiente […]