Empresas agrícolas introduzem nova tecnologia na aplicação de fitofármacos

Empresas agrícolas introduzem nova tecnologia na aplicação de fitofármacos

ADAMA, BASF, Corteva Agriscience, Nufarm e Syngenta uniram-se para melhorar a gestão de produtos fitossanitários na Europa e introduzir uma nova tecnologia de transferência fechada (CTS). Assim, cada uma destas empresas está já a realizar projectos-piloto do sistema CTS “easyconnect” para avaliar os benefícios para operadores, agricultores e meio ambiente.

O sistema “easyconnect” consiste numa tampa de rosca (conectada aos recipientes) e um acoplador, que juntos formam o CTS. Espera-se que até 2021/2022 uma ampla gama de embalagens (Padrão IS 63) esteja equipada com esta tampa de rosca padronizada em países como Dinamarca, Alemanha, França, Países Baixos e Reino Unido.

«Um CTS como“ easyconnect ”permite que produtos fitossanitários sejam despejados directamente do recipiente original para o tanque e que se meça com precisão o volume de produto fitossanitário que é transferido. Isto reduz significativamente a exposição do operador, bem como riscos ambientais decorrentes de respingos ou derramamentos», declarou Livio Tedeschi, vice-presidente de soluções agrícolas da EMEA e CIS da BASF.

«A introdução de um sistema como o CTS numa ampla gama de produtos contribuirá com benefícios reais para o meio ambiente, reduzindo significativamente o risco de derramamentos durante o manuseamento do produto. Também facilita a lavagem integrada», disse por sua vez Xavier Leprince, director de Sustentabilidade para a Europa, África e Médio Oriente da Syngenta.

«Hoje há muito interesse pela eficiência na gestão de uma exploração. Para optimizar o tempo gasto em campo durante os dias elegíveis para tratamento, os operadores desejam que essa operação seja rápida sem reduzir a segurança. O sistema CTS, e específicamente o “easyconnect”, permite isso», disse Luise Brinkworth, chefe de Segurança de produtos do norte da Europa na Corteva Agriscience.

Bertrand Lombard, vice-presidente da ADAMA Europa do Sul, acrescentou: «É um benefício importante para o agricultor, pois o CTS é fácil de manusear e a tecnologia “easyconnect” reduz o tempo de o manuseamento».

«Teremos o maior prazer em ver os agricultores adoptarem esta tecnologia. É por isso que cinco dos maiores representantes do sector estão a dar este passo estudando a sua eficácia no sentido de se melhorar continuamente a maneira como os produtos fitossanitários são manipulados», destacou por sua vez Karina von Detten, chefe de portfólio de soluções EuMEA da Nufarm.

Desenvolvido pela BASF em colaboração com fabricantes de equipamentos, o “easyconnect” foi extensivamente testado em campo em vários países desde 2015. O sistema foi aprimorado tendo continuamente em conta as avaliações dos agricultores em termos de manuseamento e velocidade.

O artigo foi publicado originalmente em Revista Frutas Legumes e Flores.

Comente este artigo
Anterior Crédito Agrícola e a Farmcontrol assinam protocolo de colaboração
Próximo “Grande Bolotada” 25 milhões de bolotas pela Península Ibérica

Artigos relacionados

Cotações ES

Se rompe la estabilidad en pollo al aumentar su precio


Subidas casi generalizadas en los precios del pollo blanco, después de cinco semanas sin cambios que prácticamente se sitúan al mismo nivel que el año pasado en esta misma semana, […]

Notícias emprego

Bruxelas quer excluir da ajuda agrícola quem explora trabalhadores sazonais

Em plena negociação da Política Agrícola Comum, que vigorará de 2023 a 2027, o comissário europeu Janusz Wojciechowski mostrou-se a favor de excluir a ajuda às explorações […]

Últimas

Usar bem a água para que não acabe

Numa entrevista à TSF, a coordenadora de um estudo sobre o uso da água revela o que pode ser feito para tornar mais eficiente o uso da água em casa e no campo. […]