Ecobebidas desenvolvidas por estudantes da UC distinguidas pela Agência Nacional de Inovação

Ecobebidas desenvolvidas por estudantes da UC distinguidas pela Agência Nacional de Inovação

A Agência Nacional de Inovação (ANI) acaba de distinguir a Toal, gama constituída por duas ecobebidas produzidas a partir de subprodutos das indústrias de queijo e hortofrutícola, com o prémio “Born From Knowledge”, BfK Awards 2017.

O prémio reconhece, segundo os promotores, o melhor projeto «nascido do conhecimento que resulte de atividades de investigação e desenvolvimento (I&D)».

As duas ecobebidas Toal – uma proteica e outra energética – foram desenvolvidas por um grupo de estudantes, liderado por Daniela Costa e Rita Martins, da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra (FFUC).

Totalmente naturais, sem corantes nem conservantes, as novas bebidas são produzidas com base em soro excedente do fabrico de queijo, um subproduto bastante poluente, e morangos que não têm calibre suficiente para venda ao consumidor final, a chamada fruta feia.

As estudantes, que pretendem colocar no mercado a gama Toal, realçam que as duas ecobebidas «são ricas em antioxidantes e probióticos, que auxiliam na manutenção do sistema imunitário, e os açúcares essenciais, bem como os pequenos péptidos (pequenas proteínas de fácil absorção), exercem funções ao nível do sistema cardiovascular».

Por outro lado, destacam Daniela Costa e Rita Martins, «ao utilizar o soro proveniente do fabrico do queijo, um resíduo bastante poluente, estamos a contribuir para atenuar um problema ambiental sério, evitando que este entre na rede de águas. No caso dos morangos, ao aproveitar esta fruta que não é vendida ao consumidor final, estamos a combater o desperdício alimentar».

As jovens lembram que todos os anos «a indústria da produção de queijo gera grandes quantidades de soro. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), em 2015 foram produzidos em Portugal 658 milhões de litros de soro de queijo de vaca».

A distinção “Born From Knowledge” foi anunciada durante a cerimónia de entrega de prémios do concurso “Ecotrophelia Portugal 2017”, promovido pela PortugalFoods e pela Federação das Indústrias Portuguesas Agroalimentares (FIPA).

 

 

Comente este artigo
Anterior Governo pediu mais apoio do Fundo Europeu de Solidariedade
Próximo Caloiros batem novo recorde com 4 toneladas de batata colhida

Artigos relacionados

Dossiers

Una PAC que apueste por una ganadería extensiva que recibe el 260% menos de ayuda que un agricultor por hacer lo mismo

La Fundación Savia le ha solicitado al ministro de Agricultura, Pesca y Alimentación, Luis Planas, a través de una carta, que la nueva PAC (2021- […]

Comunicados

Declaração de Existências de Suínos (DES) – Período obrigatório de declaração – agosto de 2019

No mês de agosto, decorre mais um período obrigatório de Declarações de Existências de Suínos (DES),conforme Aviso PCEDA(Plano de Controlo e Erradicação da Doença de Aujeszky) […]

Nacional

Há uvas na Branda – e, sim, há razões para ficarmos emocionados

A 1100 metros de altitude, lá bem o cimo de Portugal, está a ser cultivada uma vinha de Alvarinho da marca Soalheiro. Mais que uma experiência vinícola é um teste ao futuro da casta, a pensar no clima que muda, na terra que aquece e na […]