Governo pediu mais apoio do Fundo Europeu de Solidariedade

ANTONIO COTRIM/LUSA

O Governo acrescentou 220 milhões de euros aos prejuízos provocados pelos incêndios na região Centro, tendo em conta os fogos que deflagraram nos últimos meses, pelo que pediu a Bruxelas, esta semana, uma atualização do acionamento do Fundo Europeu de Solidariedade.
Em resposta a questões colocadas pela agência Lusa, fonte do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas (MPI) explicou ontem que o pedido de atualização se baseia no facto de “os incêndios florestais terem continuado a devastar o território nacional, em especial a região Centro, nos meses que se seguiram” aos incêndios de Pedrógão Grande e Góis, ocorridos em junho, estimando o Governo que a área ardida “tenha triplicado”.

Mais de 716 milhões
de prejuízos com os fogos
O ministro Pedro Marques, acrescentou a mesma fonte, enviou esta semana uma carta à Comissão Europeia a solicitar uma atualização do pedido enviado a 17 de julho, relativo aos sete municípios afetados por grandes fogos no mês anterior: Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos, Castanheira de Pera, Penela, Pampilhosa, Góis e Sertã. “Na carta, o ministro do Planeamento e das Infraestruturas estima que, aos prejuízos inicialmente reportados [496 milhões de euros, sendo 193 de prejuízos diretos e 303 para medidas de prevenção e relançamento da economia] haja agora a acrescentar cerca de 220 milhões de euros, estimativa provisória”, lê-se na resposta.

Comente este artigo
Anterior Terres de Jim les 8, 9 et 10 septembre L’Oise accueille la plus grande fête agricole de plein air d’Europe
Próximo Ecobebidas desenvolvidas por estudantes da UC distinguidas pela Agência Nacional de Inovação

Artigos relacionados

Últimas

Produto natural aumenta a vida útil pós-colheita do morango

[Fonte: Vida Rural]
Uma investigação realizada pela Universidade de São Paulo (USP) desenvolveu um produto natural que conseguiu aumentar a vida útil pós-colheita do morango. Para atingir esse resultado, foram adicionados óleos essenciais a um recobrimento comestível para combater doenças fúngicas, […]

Nacional

DIT-UK e INOVISA apoiam startups portuguesas de Agro-tecnologia – Reino Unido é destino privilegiado para a internacionalização.

O Departamento de Comércio Internacional (DIT-UK) na Embaixada Britânica em Lisboa e a INOVISA, criada pelo Instituto Superior de Agronomia, formaram uma parceria no âmbito do programa cropUP para apoiar startups nacionais com projectos inovadores na área da tecnologia aplicada ao sector agrícola e que tenham a ambição de desenvolver os seus projectos no Reino Unido. […]

Últimas

Crédito Agrícola e AgroInsider juntos para apoiar modernização da agricultura

[Fonte: Revista Frutas Legumes e Flores]

O Crédito Agrícola estabeleceu uma parceria com a AgroInsider, uma empresa especialista em soluções inovadoras na área da agricultura de precisão, que utiliza tecnologia espacial (informação digital de satélites) para criar conhecimento agronómico aplicável na exploração agrícola. […]