Caloiros batem novo recorde com 4 toneladas de batata colhida

Caloiros batem novo recorde com 4 toneladas de batata colhida

Pelo terceiro ano consecutivo e após um simpático pic-nic no Parque de Merendas da Alverca da Golegã, um grupo de 150 caloiros da Católica Lisbon School of Business & Economics, iniciou o seu “Dia Solidário”, com mais uma ação do projeto RESTOLHO- uma segunda colheita para que nada se perca.

Trata-se de uma iniciativa criada pelo Grupo AGROTEJO/AGROMAIS, no ano de 2013, que tem como parceiros a Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares e Entrajuda, fazendo a ponte entre os produtos que ficam no campo dos agricultores pertencentes a estas duas organizações de agricultores (resultado das especificações de mercado ou pequenos defeitos) e os Bancos Alimentares da região.

No campo localizado na Quinta da Labruja, os caloiros foram recebidos pelo Diretor Geral da AGROMAIS, Jorge Neves, e a representante da Entrajuda, Marta Vinhas. Esta ação foi também acompanhada por um grupo de colaboradores da empresa anfitriã da AGROTEJO e AGROMAIS que ao longo da tarde foram alertando os voluntários para a qualidade dos produtos que estavam a colher.

A colheita que decorreu entre as 15h30 e as 17h00 horas, teve como resultado 4080 kg de batata, que foram entregues no Banco Alimentar de Abrantes.

Como objetivo, o Restolho possui, para além da distribuição de alimentos a famílias carenciadas, ver reduzido o desperdício alimentar na atividade agrícola, e dar a conhecer o dia-a-dia no campo e a atividade agrícola.

Desde o seu início este projeto já recebeu mais de 2000 voluntários, entre empresas, escolas, universidades e colheu cerca de 70 toneladas de produtos hortícolas nomeadamente, abóbora, alho, cebola, couves, batata, fava, melão, tomate entre outros, que por serem perecíveis, não são habitualmente doados nas campanhas de recolha apesar da sua importância na alimentação.

Estima-se que Portugal perde anualmente cerca de um milhão de toneladas de alimentos produzidos para consumo humano. Com este projeto tentam estas organizações de agricultores fazer a sua parte, na diferenciação desta região.

Sobre o projeto

O projeto RESTOLHO (www.restolho.org) que decorre sob o mote “uma segunda colheita para que nada se perca”, lançado no ano 2013, pela AGROMAIS e AGROTEJO, em parceria com a Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome (FPBACF) e a ENTRAJUDA, tem como objetivo recolher os produtos que por falta de valorização comercial, calibre inadequado ou defeitos ligeiros, são obrigados a deixar na terra.

 

 

Comente este artigo
Anterior Ecobebidas desenvolvidas por estudantes da UC distinguidas pela Agência Nacional de Inovação
Próximo Continente promove carne de porco Nacional

Artigos relacionados

Últimas

The Navigator Company rejeita existência de dívidas da Portucel Moçambique

[Fonte: Dinheiro Vivo – empresas]
A Navigator negou hoje que a Portucel tenha dívidas para com empresas de capitais sul-africanos zimbabueanos, ou outras, após as acusações de um consórcio que se diz credor, e admitiu recorrer a tribunal para defender o seu bom nome. […]

Comunicados

Rede de Apoio à Atividade Económica do Tâmega e Sousa promove business sunset dedicado aos desafios do sector agroalimentar

Os desafios do sector agroalimentar. É este o mote do próximo TâmegaSousa Business Sunset que a Rede de Apoio à Atividade Económica do Tâmega e Sousa vai dinamizar no dia 3 de outubro, quarta-feira, às 17h00, na Estação de Aregos, em Santa Cruz do Douro, Baião. […]

Nacional

Projecto de unidades de recirculação de subprodutos de Alqueva apresentado em Serpa

[Fonte: Revista Frutas Legumes e Flores]

Na tarde do dia 2 de Maio, a Herdade da Abóbada, em Serpa, vai ser palco do evento de apresentação do projecto Unidades de Recirculação de Subprodutos de Alqueva (URSA). Este evento inclui uma visita técnica à […]