E se toda a agricultura fosse biológica? A produção alimentar poderia diminuir e os gases de estufa aumentar

E se toda a agricultura fosse biológica? A produção alimentar poderia diminuir e os gases de estufa aumentar

Calculou-se o que aconteceria se a agricultura em Inglaterra e no País de Gales fosse 100% biológica. Como a produção alimentar diminuiria, a área agrícola de outros países teria de aumentar e as emissões de gases com efeito de estufa subiriam.

Se Inglaterra e o País de Gales só praticassem agricultura biológica, haveria uma quebra na produção alimentar Enric Vives-Rubio/Arquivo

Uma equipa de cientistas do Reino Unido considerou o seguinte cenário: a agricultura da Inglaterra e do País de Gales tornar-se-ia 100% biológica e a dieta da população desses países manter-se-ia exactamente na mesma. Se este panorama se tornasse real, as emissões directas de gases com efeito de estufa diminuiriam, mas haveria quebras na produção alimentar de 40%. A área agrícola de outros países teria assim de aumentar para satisfazer as necessidades da Inglaterra e do País de Gales. Dessa forma, as emissões líquidas de gases com efeito de estufa poderiam acabar por ser maiores do que as lançadas pela agricultura convencional.

 

 

Continue a ler este artigo no Público.

Comente este artigo
Anterior Banco Mundial. Moçambique nos dez países que mais ajudam os agricultores
Próximo Reservas de água no Alentejo muito perto do fim, agricultores continuam a alimentar animais à mão

Artigos relacionados

Nacional

Mais de 100 operacionais e seis meios aéreos combatem fogo em Ourique

Um incêndio florestal deflagrou esta segunda-feira à tarde no concelho de Ourique, distrito de Beja, e o combate às chamas mobiliza mais de 100 operacionais e seis meios aéreos, […]

Nacional

GNR deteve 20 pessoas e identificou outras 114 pelo crime de incêndio florestal

A Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve até 24 de Março 20 pessoas e identificou outras 114 pelo crime de incêndio florestal, […]

Nacional

“Na agricultura não é possível trabalhar remotamente”, diz o CEO da Herdade Maria da Guarda

Em plena pandemia, o ECO foi bater à porta do CEO da Herdade Maria da Guarda. João Cortez explica as dificuldades do trabalho remoto, […]