Dois incêndios em Castelo Branco mobilizam 270 bombeiros e quase uma dezena de meios aéreos

Dois incêndios em Castelo Branco mobilizam 270 bombeiros e quase uma dezena de meios aéreos

Dois incêndios em povoamento florestal, ambos no distrito de Castelo Branco, um no município de Vila de Rei e outro na Sertã, estavam em curso às 16h35 deste sábado, mobilizando 270 operacionais e nove meios aéreos.

De acordo com a página da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), o incêndio que eclodiu às 14h47 na localidade de Rolã, freguesia de Cernanche do Bonjardim, Nesperal e Palhais, no concelho da Sertã, está a ser combatido por 114 operacionais, apoiados por 32 viaturas e seis meios aéreos.

Três minutos mais tarde, às 14h50, em Fundada, Vila de Rei, eclodiu outro incêndio, igualmente em povoamento florestal, que congrega no combate às chamas 156 operacionais, 48 viaturas e três meios aéreos.

As zonas onde eclodiram os dois incêndios ficam relativamente próximas uma da outra, já que a povoação de Rolã, no município da Sertã, dista cerca de seis quilómetros em linha reta de Fundada, em Vila de Rei, concelho localizado a sul e vizinho do da Sertã.

O artigo foi publicado originalmente em Rádio Renascença.

Comente este artigo
Anterior Bolsonaro nega dados oficiais sobre desflorestação na Amazónia
Próximo Incêndios em Castelo Branco mobilizam quase 500 bombeiros e 17 meios aéreos

Artigos relacionados

Dossiers

Cotações – Ovinos e Caprinos – 29 de março a 4 de abril 2021

Na semana em análise a cotação média nacional dos borregos de <12 kg voltou a aumentar em relação à semana anterior (+23 cêntimos / kg); estabilidade dos borregos de 22-28 kg e de >28 kg. […]

Sugeridas

Pragas agrícolas podem descontrolar-se com a vespa asiática

No primeiro semestre do ano foram destruídos pelo menos 5.600 ninhos, especialmente no norte do país, onde começaram por ser detectados. […]

Últimas

O deputado Ascenso Simões, a bipolaridade e as celuloses – Paulo Pimenta de Castro

De facto, é mais confortável o confronto verbal entre paredes do Palácio de São Bento do que o confronto com um território que calcina concidadãos. […]