Crédito Agrícola considerado o ‘Melhor Banco para o Desenvolvimento Agrícola em Portugal’

Crédito Agrícola considerado o ‘Melhor Banco para o Desenvolvimento Agrícola em Portugal’

O Grupo Crédito Agrícola foi eleito pela revista Global Banking and Finance Review como o ‘Melhor Banco para o Desenvolvimento Agrícola em Portugal – 2018’.

De acordo com a instituição bancária, “os Global Banking and Finance Review Awards são prémios atribuídos pela revista financeira de referência internacional, criados para reconhecer organizações de todos os perfis e dimensões, proeminentes em áreas específicas de competência e excelência na comunidade global financeira. Com elevada notoriedade junto da comunidade financeira e bancária em todo o mundo, os Global Banking and Finance Review Awards refletem inovação, conquistas, estratégias e mudanças inspiracionais e progressivas no sector. São atribuídos a empresas que ofereçam uma visão competitiva dos mercados financeiros em todas as suas latitudes.”

O Crédito Agrícola está presente em todo o país, com um total de 656 agências e mais de um milhão de clientes e 350 mil associados.

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Macfrut e Sival estabelecem parceria
Próximo Agroop lança tecnologia IoT para a agricultura

Artigos relacionados

Últimas

Festival do Vinho Português e Feira Nacional da Pêra Rocha

O Concelho do Bombarral está em festa com celebração dupla no mês de agosto com o Festival do Vinho Português e Feira Nacional da Pêra Rocha. […]

Últimas

Incêndios no Árctico já emitiram mesma quantidade de CO2 que Suécia liberta num ano

Os incêndios florestais que têm atingido a região do Árctico emitiram, no último mês, a mesma quantidade de dióxido de carbono libertada pela Suécia num ano, […]

Nacional

Insetos como fertilizante orgânico: potencialidades de utilização nos solos

A previsão do aumento da população mundial tem induzido à necessidade de desenvolvimento e intensificação da agricultura, muitas vezes com práticas nocivas para os solos. […]