Crédito Agrícola com resultado positivo de 112,5 milhões de euros em 2018

Crédito Agrícola com resultado positivo de 112,5 milhões de euros em 2018

A actividade consolidada do Grupo Crédito Agrícola gerou em 2018 um resultado líquido positivo (não auditado) de 112,5 milhões de euros, equivalente a uma rentabilidade dos fundos próprios (ROE) de 7,42%, lê-se num comunicado enviado às redacções.

O produto bancário recorrente do Grupo aumentou 37,3 milhões de euros (+8,3%) passando de 448,9 milhões de euros em 2017, para 486,2 milhões de euros em 2018, tendo os resultados de operações financeiras diminuído 78,3% de 113,3 milhões de euros para 24,6 milhões de euros.

A carteira de crédito (bruto) a clientes ascendeu a cerca de 10 mil milhões de euros, um crescimento de 5,6%, face a 2017, em contraciclo com o sistema bancário (-1,6%). «Este aumento é fruto da notável dinâmica comercial do Grupo Crédito Agrícola e demonstra a confiança que o Grupo tem vindo a merecer por parte da sua crescente base de clientes».

É de realçar o segmento de empresas, com um aumento de 8,8% do crédito bruto de 5,4 mil milhões de euros para 5,9 mil milhões de euros, o que resultou num reforço da quota de mercado para 8,4% neste segmento (+0,1 p.p. face a 2017) reflectindo o esforço que o Grupo tem vindo a empreender com vista ao reforço de relacionamento com este segmento, tão relevante para a economia portuguesa.

O crédito concedido ao sector agrícola e ao sector social, estratégicos para o Crédito Agrícola, aumentou respectivamente 14,2% e 1,3%, resultando numa quota de mercado de 35,2% e 14,6%, reforçando o posicionamento do Grupo Crédito Agrícola enquanto agente chave na dinamização da economia social e das regiões em que está presente.

Os recursos totais de clientes aumentaram em 1.011 milhões de euros, um crescimento de 6,8% face a 2017, com os depósitos de clientes a aumentarem de 12,6 mil milhões de euros para 13,9 mil milhões de euros (+10,4% face a 2017), o que compara com o aumento de 4,8% no mercado bancário nacional, evidenciando a confiança dos portugueses na solidez do Grupo Crédito Agrícola.

O artigo foi publicado originalmente em Revista Frutas, Legumes e Flores.

Comente este artigo
Anterior Em defesa da sustentabilidade ambiental na agricultura
Próximo Dominado fogo em Azeméis que chegou a envolver mais de 400 operacionais

Artigos relacionados

Últimas

ARBCAS – Sistemas de mediação em canais

Realizou-se no passado dia 11 de outubro de 2019 uma jornada técnica, promovida pela Associação de Regantes e Beneficiários de Campilhas e Alto Sado […]

Internacional

GM insect-resistant, herbicide-tolerant corn poses no health risk, EU food safety officials say

The European Food Safety Authority (EFSA) Panel on Genetically Modified Organisms (GMO Panel) has published the Scientific Opinion which reports […]

Dossiers

Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Agosto de 2019

Breve síntese sobre a evolução da produção e dos preços na agricultura e pescas

As previsões agrícolas, em 31 de julho, […]