Covid-19: Festival da batata-doce de Aljezur em versão digital com entregas em casa

Covid-19: Festival da batata-doce de Aljezur em versão digital com entregas em casa

O tradicional festival da batata-doce de Aljezur, no Algarve, vai decorrer este ano em formato adaptado à pandemia de covid-19, com o tubérculo a ser comercializado através de canais digitais e entregue pelos correios.

“Face ao atual estado pandémico em que nos encontramos, o festival nos moldes habituais não se realizará, ficando o mesmo circunscrito apenas à versão digital”, informou a Câmara de Aljezur em comunicado.

De acordo com a autarquia, a edição deste ano vai decorrer apenas em versão digital, podendo o tubérculo ser adquirido através da página do município na Internet (www.cm-aljezur.pt) e no ‘marketplace’ da Dott – uma espécie de centro comercial ‘online’ – sendo posteriormente entregue pelos CTT.

A Câmara de Aljezur assegura que a entrega da iguaria “será feita diretamente nas residências e locais indicados por cada um, num curtíssimo espaço de tempo”, mantendo a aposta na afirmação deste produto de qualidade.

No evento, organizado anualmente pela Associação de Produtores de Batata-doce de Aljezur, participam vários produtores daquele produto que tem certificação de Identificação Geográfica Protegida (IGP).

Embora a batata-doce da variedade ‘Lyra’ não possa ser adquirida e degustada de variadas formas presencialmente no recinto da feira, os restaurantes locais vão continuar a incluir o produto nas suas ementas.

A feira anual é considerada como uma montra de promoção da batata-doce e dos produtos regionais e um importante motor da economia local.

A batata-doce de Aljezur distingue-se pelo seu sabor adocicado e textura pouco fibrosa e quando comida crua apresenta um sabor semelhante ao da castanha.

A área geográfica de produção, preparação e acondicionamento está circunscrita ao concelho de Aljezur, no distrito de Faro e às freguesias de S. Teotónio, S. Salvador, Zambujeira do Mar, Longueira — Almograve e Vila Nova de Milfontes, no concelho de Odemira, distrito de Beja.

Comente este artigo
Anterior EAT EUROPE – Nutrition: between labelling and public health
Próximo Live-stream: Novos horizontes na agricultura: INOVAÇÃO

Artigos relacionados

Últimas

O Brexit e o movimento de vegetais e produtos vegetais

A DGAV publica um Folheto com informação alusiva às consequências fitossanitárias do Brexit sobre o movimento de vegetais, produtos vegetais e outros objetos regulamentados entre a UE e a Grã-Bretanha. […]

Nacional

Opinião: À Mesa com Portugal

Olga Cavaleiro

Desconfio que não há casa no Baixo Mondego rural que não tenha um tacho de arroz sempre feito para os que aparecem à […]

Sugeridas

Live-stream: Eficiência Hídrica na Agricultura – Investigação, Tecnologia e Aplicação

A segunda e última sessão do Ciclo de Conferências online sobre “Eficiência Hídrica na Agricultura”, organizado pelo Conselho Regional Sul do Colégio […]