Cotações – Produtos Hortícolas – 6 a 12 de setembro 2021

Cotações – Produtos Hortícolas – 6 a 12 de setembro 2021

Abóbora – Na região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, a cotação mínima desceu. Oferta e procura médias. Boa qualidade do produto. Escoamento sem dificuldades.

Alface – Na região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, a oferta foi suficiente para aa procura média. Escoamento sem dificuldades. Cotações estáveis. Exportação de algum produto para Espanha.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta de alface frisada e lisa de ar livre e estufa, foi média e a procura média/baixa. Cotações sem alterações.

No Algarve, a oferta de alface frisada de estufa foi média/baixa e equilibrou a procura. Cotações estáveis. Escoamento regular. Boa qualidade do produto.

Alho-francês – Na região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações não se alteraram. A oferta foi suficiente para a procura média. Escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi baixa mas tem aumentado. Produto com melhor qualidade. Procura fraca. Cotações sem alterações.

No Algarve, as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta e a procura foram baixas. Escoamento fraco. Boa qualidade comercial.

Batata-doce – No Alentejo, na área de mercado Odemira, oferta continuou a aumentar e a procura não acompanhou a subida da oferta, o que originou novamente uma desvalorização ligeira das cotações. Boa qualidade do produto.

Batata de Conservação – Na região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações não se alteraram. A oferta foi média e de boa qualidade. Boa procura e sem dificuldades de escoamento. Concorrência de produto importado de França. Na área de mercado Guarda, a oferta manteve-se alta e a procura muito fraca. Qualidade média. Cotações estáveis.

Batata Nova – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta continuou diminuiu bastante (baixa) e a procura manteve-se média. As cotações valorizaram.

Beringela – No Algarve, a oferta e a procura de beringela foram fracas. Escoamento fraco. Cotações estáveis.

Beterraba – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, a cotação máxima desceu. A oferta foi suficiente para a procura média. Escoamento sem dificuldades.

Cebola de Conservação – Na região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, a cotação mínima subiu. A oferta foi média e suficiente para a procura. Escoamento sem dificuldades. Concorrência de cebola de Espanha.

Cebola Temporã – Na Região Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta manteve-se alta e a procura média. Subida da cotação máxima e da mais frequente.

Cenoura – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, a cotação mais frequente valorizou devido à menor oferta. A oferta foi suficiente para procura média. Escoamento sem dificuldades. Boa qualidade.

Na Região de Lisboa e Vale do Tejo, na área de mercado Península de Setúbal, a oferta foi média e a procura média/alta. Subida das cotações. Na área de mercado, Ribatejo, a oferta foi média e a procura média/baixa. Cotações estáveis. Boa qualidade.

Couves – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, a oferta de couve “repolho tipo coração” e “penca” foi suficiente para a procura média. Escoamento sem dificuldades. Subida da cotação mínima e descida da máxima para a couve penca.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi média para a couve “Repolho Tipo Coração” e “Lombardo” e baixa para a couve “Portuguesa”. A procura esteve fraca. Descida da cotação mínima e da mais frequente da couve “Lombardo”.

Couve “Brócolos” – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi baixa e as cotações valorizaram. Procura fraca. Qualidade média. Subida das cotações.

No Algarve, a oferta e a procura foram muito fracas. Cotações estáveis. Escoamento pontual.

Couve-Flor – Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi ligeiramente baixa e a qualidade melhorou. Procura baixa. Cotações estáveis.

Curgete – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações não se alteraram. A oferta foi suficiente para a procura média. Escoamento sem dificuldades. Concorrência de produto espanhol.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi média/baixa e a procura fraca. Subida da cotação mínima e da mais frequente. Algumas plantações em fase final de campanha e outras no início (produto com melhor qualidade).

No Algarve, a oferta foi baixa e equilibrou a procura. Escoamento pontual. Subida das cotações. Concorrência de produto de outras regiões.

Espinafre – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações não se alteraram. A oferta foi suficiente para a procura média. O escoamento efetuou-se sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira litoral, a oferta foi ligeiramente fraca e a procura baixa. Cotações estáveis.

Feijão-Verde – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, registou-se uma subida da cotação mínima e descida da máxima e da mais frequente do feijão-verde “Riscadinho” devido à maior oferta e menor procura. Subida da cotação mínima do feijão-verde achatado direito de estufa. A oferta aumentou e a procura manteve-se média. Boa qualidade. Escoamento sem dificuldades. Presença de produto importado de Marrocos. Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi ligeiramente baixa e a procura também. Cotações sem alterações

Grelo de Nabo – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, as cotações não se alteraram. A oferta foi suficiente para a procura média. Escoamento sem dificuldades.

Nabiça – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho as cotações mantiveram-se estáveis. A oferta foi suficiente para a procura média. Escoamento sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, as cotações não se alteraram. A oferta foi ligeiramente baixa e a procura baixa. Manutenção das cotações.

Nabo – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, a cotação mínima e a mais frequente subiram devido à redução da oferta. A oferta e a procura foram médias. O escoamento efetuou-se sem dificuldades.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi muito fraca e a procura baixa. As cotações não se alteraram. Qualidade fraca.

Pepino – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, registou-se uma descida da cotação mínima e da máxima. Escoamento sem dificuldades. Oferta média e boa procura.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta foi regular a ligeiramente fraca. Procura média. Boa qualidade do produto. Cotações estáveis. Plantações em final de campanha e outras no início.

No Algarve, a oferta equilibrou a procura média/baixa. Subida da cotação mais frequente.

Pimento – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, a cotação mínima subiu. Oferta suficiente para a boa procura, boa qualidade e sem dificuldades de escoamento. Concorrência de produto espanhol.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta e a procura do pimento verde e vermelho foram fracas. Cotações estáveis.

No Algarve, a oferta de pimento verde e vermelho e a procura foram baixas. Escoamento pontual. Cotações estáveis.

Plantas Aromáticas/Condimentares – No Algarve, a oferta foi média e equilibrou a procura para a salsa frisada, manjericão, cebolinho, tomilho e rúcula em molhos de 300 gr a 1.00 €/Molho. A oferta média equilibrada com a procura para os coentros, salsa e hortelã em molhos de 0,5 kg a 1.00 €/Molho e com 1 kg a 2.00 €/Molho, grelos 0,5 Kg a 1€/Molho e orégãos 0,5 Kg a 8€.

Quiabo – No Algarve, a oferta foi média e a procura média/baixa. Cotações estáveis. Escoamento regular. Produto de qualidade média.

Tomate – Na Região Norte, na área de mercado Entre Douro e Minho, registou-se uma descida das cotações máximas. Oferta média, boa procura e escoamento sem dificuldades. Concorrência de produto espanhol.

Na Região Centro, na área de mercado Beira Litoral, a oferta do tomate alongado e sulcado foi média/baixa e a procura também. Descida da cotação mínima e da mais frequente (tomate de plantações novas) do tomate “Sulcado Estufa” de calibre 67-81 mm.

No Algarve, a oferta de tomate “cacho” e de tomate “cereja” foram baixas. A oferta de tomate sulcado e alongado de estufa e de ar livre foi média/baixa e a procura também. Escoamento regular. Boa qualidade para todo o produto. Cotações estáveis.

→ Aceda aqui às cotações ←

Cotações – Produtos Hortícolas – 30 de agosto a 5 de setembro 2021

Comente este artigo
Anterior Plano de Recuperação e Resiliência financia com 14 milhões de euros a melhoria do abastecimento de água no Algarve
Próximo Cotações – Flores e Folhagens – 6 a 12 de setembro de 2021

Artigos relacionados

Nacional

Exportações do sector agroalimentar crescem 6,1% em Outubro de 2020

Apesar dos efeitos provocados pela pandemia Covid-19, as exportações do sector agroalimentar mantêm a trajectória de crescimento. Os dados, positivos, foram revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), e demostram um […]

Ofertas

Oferta de emprego: Técnico de Reprodução e Saúde Animal – Évora

Integrado na unidade de Agro Alimentar, o Técnico de Reprodução e Saúde Animal terá a oportunidade de acompanhar e participar activamente na operação Agro Pecuária, tendo como principal missão executar as actividades directamente relacionadas com a saúde dos animais e o desempenho reprodutivo dos mesmos. […]

Dossiers

Se paran las subidas en el mercado de las canales de vacuno

Repeticiones en las canales de vacuno, después de las subidas de las últimas semanas. Las ventas se mantienen animadas, con los mostradores trabajando y haciendo pedidos para reponer, con los lomos y solomillos siendo los más demandados, […]